Divulgação/Campanha Marcelo Freixo

🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Freixo acerta diferença de acesso à educação superior entre Jacarezinho e Lagoa

14 de setembro de 2016, 16h20

O candidato do PSOL à Prefeitura do Rio, Marcelo Freixo, sustenta em seu programa de governo que "apenas 1% dos habitantes da região do Jacarezinho têm curso superior completo, frente aos 58% da Lagoa".

Os dados são apresentados para argumentar que a desigualdade social entre a zona norte do Rio e a zona sul é um problema a ser enfrentado pela próxima gestão. Aos Fatos checou as informações, que foram baseadas em dados do IPS (Índice de Progresso Social), e elas são VERDADEIRAS.

Veja, abaixo, como chegamos a essa conclusão.


VERDADEIRO
Apenas 1% dos habitantes da região do Jacarezinho têm curso superior completo, frente aos 58% da Lagoa. — Marcelo Freixo (PSOL)

De acordo com IPS (Índice de Progresso Social), dentre as 32 regiões administrativas do Rio, a do Jacarezinho, na zona norte, tem o menor percentual de habitantes com curso superior: 1,13%.

Na outra ponta desse ranking está a região administrativa da Lagoa, na zona sul, onde 58,13% dos moradores têm formação superior completa.


Create bar charts

O IPS foi divulgado em maio deste ano. Além do acesso à educação, o índice é composto por outros 35 indicadores, como mortalidade infantil, acesso à água canalizada e esgoto, adensamento habitacional excessivo, homicídios por ação policial e coleta seletiva de lixo.

Os indicadores foram coletados nas bases de dados oficiais, como as do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Datasus e ISP (Instituto de Segurança Pública).

A partir desses indicadores, chega-se ao IPS, que varia de 0 a 100. O município do Rio alcançou 60,70 de progresso social, número equivalente à média dos índices registrados em cada uma das regiões administrativas da cidade.

A Lagoa alcançou IPS mais alto que o verificado na capital fluminense: 85,18. O Jacarezinho, por sua vez, teve índice abaixo da média: 43,53.

Imprecisão. O programa de governo de Freixo também afirma que “enquanto duas regiões administrativas (Botafogo e Lagoa) têm uma pontuação de progresso social superior a 85, seis regiões administrativas apresentam índices abaixo de 45 (Guaratiba, Zona Portuária, Rocinha, Jacarezinho, Complexo do Alemão e Pavuna)”.

Neste caso, há uma imprecisão no documento elaborado pela campanha do candidato. Os IPSs de Guaratiba e da Zona Portuária são superiores a 45. Respectivamente, as regiões administrativas alcançaram os índices 45,18 e 45,25.

Selo. A declaração de Freixo é VERDADEIRA, pois consta do Índice de Progresso Social, baseado em dados oficiais que orientam políticas públicas e são auditados externamente à Prefeitura do Rio.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.