Fotos não mostram painéis de energia solar instalados em canal do Rio São Francisco

Por Débora Ely

29 de dezembro de 2021, 15h32

Postagens enganam ao atribuir a uma obra do governo Bolsonaro na transposição do Rio São Francisco duas fotos em que painéis de energia solar aparecem sobre um canal (veja aqui). As imagens nem mesmo foram registradas no Brasil: indícios reunidos por Aos Fatos apontam que a estrutura retratada fica na Índia. Além disso, não há informações sobre usinas semelhantes instaladas nos dois grandes eixos da transposição.

Postagens com o conteúdo enganoso reuniam ao menos 148.000 compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (29). A alegação falsa também tem sido disseminada no Twitter e no WhatsApp (Fale com a Fátima).


Selo falso

Bolsonaro mandou instalar painéis solares em cima do canal da transposição do São Francisco. Não toma espaço útil, evita a evaporação da água e produz energia elétrica para os pequenos produtores.

Não é verdade que as fotos exibidas nas postagens checadas mostrem painéis solares que teriam sido instalados a mando do presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre um dos canais da transposição do Rio São Francisco. Aos Fatos identificou que as imagens correspondem a placas solares construídas sobre canais do Rio Narmada, em Gujarat, na Índia.

A montagem de imagens exibida nas postagens enganosas foi compartilhada inicialmente pela conta Engineering and Architecture, no Instagram, em 8 de janeiro deste ano.

Outras publicações usaram a mesma montagem, como um tweet do ex-ministro norueguês e ex-diretor do Programa da ONU (Organização das Nações Unidas) para o Meio Ambiente, Erik Solheim, em 16 de junho, que incluía uma reportagem da BBC sobre os “canais solares” indianos.

Aos Fatos encontrou ainda uma matéria do The Economic Times, publicada em 2012, a respeito do sistema de placas solares instalado em Gujarat, que apresenta imagens muito semelhantes às das postagens checadas.

A primeira imagem retratada nas peças desinformativas aparece no site da construtora Meil, uma das responsáveis pelo projeto. A segunda é mostrada na página da represa hidrelétrica Sardar Sarovar, que administra as usinas de energia solar e hídrica relacionadas ao Rio Narmada (outro registro similar pode ser visualizado no site da represa aqui).

Ou seja, nenhuma das montagens se referia ao Brasil ou a projetos construídos no Rio São Francisco, e também não há notícias de que placas solares tenham sido instaladas pelo governo Bolsonaro nos canais de transposição. A ideia, entretanto, já fez parte de planos da atual gestão. Em fevereiro de 2019, o presidente disse que estudava a possibilidade de construir painéis solares na região.

Seis meses depois, Bolsonaro inaugurou na Bahia uma usina solar flutuante que aproveita a área represada do São Francisco. Segundo reportagem do Correio Braziliense da época, a estrutura seria um modelo para a implementação de placas solares em canais. O Ministério do Desenvolvimento Regional foi procurado para esclarecimentos sobre os desdobramentos da proposta, mas não respondeu até a publicação deste texto.

Referências:

1. Instagram Enginerring and Architecture
2. Twitter Erik Solheim
3. Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente
4. BBC
5. The Economic Times
6. Meil (1 e 2)
7. Sardar Sarovar (1 e 2)
8. Agência Brasil
9. Correio Braziliense

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.