Fotos encenadas de cachorro em escombros viralizam no Instagram como se fossem na Turquia

Compartilhe

Fotos que viralizaram nas redes como se mostrassem um cachorro de estimação à procura da dona em meio a escombros na Turquia, após o terremoto que atingiu o país na segunda-feira (6), na verdade são antigas e fazem parte de um banco de imagens. As fotos são cenas montadas por um fotógrafo da República Tcheca que estão disponíveis para compra na internet desde outubro de 2018.

As imagens descontextualizadas têm sido usadas de forma sensacionalista por páginas nas redes sociais e já acumulam mais de 70 mil curtidas no Instagram até a tarde desta terça-feira (7). Publicações semelhantes também foram compartilhadas centenas de vezes no Facebook.


Selo falso

Um cachorro encontrou sua dona em meio aos escombros após o terremoto na Turquia, e quando sentiu que a encontrou, ele latiu e chorou no mais profundo sentimento animal. A imagem ganhou as redes sociais do mundo inteiro.

Post usa foto de banco de imagens como se mostrasse cachorro acompanhando resgate na Turquia

Fotos de um cachorro têm sido compartilhadas nas redes como se mostrassem o momento em que o animal encontrou a dona em meio a escombros, após os terremotos que atingiram a Turquia na madrugada da última segunda-feira (6). Os registros, no entanto, são encenados e estão disponíveis para compra em bancos de imagens.

As imagens foram feitas pelo fotógrafo tcheco Jarda Noska e publicadas em outubro de 2018. Elas fazem parte de uma série intitulada “cachorro procurando por pessoas machucadas após terremoto” (veja abaixo) e foram encenadas com modelos.

Print do Shutterstock mostram outras fotos registradas pelo fotógrafo sobre o mesmo tema
Galeria. Série de fotos que encenam resgate de pessoas soterradas está disponível nas redes desde 2018. (Reprodução/Shutterstock).

Um terremoto de magnitude 7,8 na escala Richter atingiu a fronteira da Turquia com a Síria no início desta semana. Até o momento, ao menos 5.000 mortes foram confirmadas e milhares de pessoas estão desaparecidas por causa dos tremores, que derrubaram moradias e destruíram pontos turísticos em diversas cidades da região.

Estratégia. Perfis de Instagram que publicam conteúdo sobre celebridades já usaram a estratégia de postar conteúdos desinformativos relacionados a assuntos do noticiário, a fim de aumentar o alcance de forma artificial. Desta vez, o perfil Babado dos Famosos utilizou as fotos antigas à venda na internet como se fossem da Turquia em meio a outros posts sobre o terremoto, que se tornou o principal assunto da página nesta semana.

No início de 2022, logo após o início da guerra entre Ucrânia e Rússia, páginas brasileiras de entretenimento passaram a compartilhar fotos descontextualizadas para conseguir curtidas. Um exemplo foi uma foto de uma criança que chorava em frente a um cadáver, que viralizou como se mostrasse uma vítima do conflito e conseguiu dezenas de milhares de curtidas e compartilhamentos. A imagem, no entanto, é uma cena de um filme russo lançado em 2010.

Leia mais
Radar Páginas de entretenimento impulsionam imagens fora de contexto sobre guerra na Ucrânia no Facebook

Páginas de cunho religioso também aproveitaram a guerra para ganhar tração com desinformação no ano passado. Uma publicação de pessoas rezando em Varsóvia, capital da Polônia, foi compartilhada como se mostrasse o povo ucraniano “rezando o Rosário”, e conseguiu, sozinha, 80 mil interações.

Aos Fatos entrou em contato com a página Babado dos Famosos, responsável pela publicação no Instagram, para questionar o uso indevido das imagens, mas não recebeu resposta até a publicação desta checagem.

Referências

  1. G1
  2. Shutterstock
  3. Noska-art
  4. Alamy
  5. UOL
  6. BBC
  7. Aos Fatos (1 e 2)

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores