Foto não mostra Boric segurando retrato de Jesus como travesti

Por Luiz Fernando Menezes

28 de dezembro de 2021, 19h04

É falso que Gabriel Boric, presidente eleito do Chile, aparece em uma foto que circula nas redes sociais com uma imagem de Jesus Cristo como travesti (veja aqui). Na realidade, o que ele segura é uma montagem em que o rosto da cantora Taylor Swift foi inserido sobre uma imagem do Sagrado Coração de Jesus. O cartaz foi dado ao novo mandatário chileno por uma eleitora como um amuleto no dia das primárias chilenas, em 18 de julho. Boric é fã da artista americana.

A imagem com a falsa atribuição circula no WhatsApp (fale com Fátima) e no Facebook, onde chegou a ser veiculada pela ex-deputada Cristiane Brasil (sem partido).


Selo falso

Gabril Boric segura montagem com foto de Taylor Swift, não de Jesus travesti

Não é verdade que o presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, posou para uma foto com um cartaz em que Jesus é retratado como uma travesti. O registro é real, mas o que o chileno segura é uma montagem com o rosto da cantora Taylor Swift sobre uma imagem do Sagrado Coração de Jesus. O cartaz foi dado a ele por uma eleitora como um amuleto no dia das primárias chilenas, em 18 de julho deste ano.

Boric é um admirador de Swift — que não é travesti, mas uma mulher cisgênero. O próximo presidente chileno já apareceu carregando uma foto da cantora no bolso e tem um cardigã customizado como o utilizado pela artista em um clipe.

Embora Aos Fatos não tenha encontrado o registro original, uma imagem semelhante publicada no Twitter atesta que Boric recebeu a montagem na data das eleições primárias. Segundo a legenda que acompanha a publicação da usuária @catalinaddiaz, o presente foi entregue momentos antes de ir votar.

Gabriel Boric abraça eleitora segurando montagem com Taylor Swift

A montagem que aparece no pôster que Boric segura é uma imagem que circula na internet há ao menos três anos. A versão entregue pela eleitora tem ainda a frase “Minha primeira primária”.

Aos Fatos entrou em contato com a assessoria de imprensa da ex-deputada Cristiane Brasil, que publicou a alegação enganosa em suas redes sociais, mas não houve resposta.

Referências:

1. Veja
2. Correio Braziliense
3. Twitter (@catalinaddiaz)
4. Folha de S.Paulo
5. Reddit

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.