Foto falsa gerada por IA não mostra corpos boiando em Canoas

Por Marco Faustino

27 de maio de 2024, 16h43

Uma imagem gerada por inteligência artificial tem sido compartilhada nas redes como se fosse verdadeira e retratasse supostos corpos boiando em Canoas (RS). Há elementos presentes na imagem, como prédios tortos, janelas em formatos irregulares e corpos em formatos anatômicos incompatíveis com seres humanos, que mostram que o registro não é real. A conclusão é corroborada por especialistas do Laboratório de Inteligência Artificial da Unicamp, em análise feita a pedido do Aos Fatos.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de curtidas e compartilhamentos no Instagram e Facebook, respectivamente, até a tarde desta segunda-feira (27). As peças enganosas circulam no Telegram e no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Selo falso

Recebi essa foto [que mostra corpos boiando na água] que mora no local… ela disse que isso não foi nada, que ela nunca tinha visto tanta gente morta na vida dela… hoje são 20 de maio de 2024… Cidade de Canoas

Foto criada por IA que mostram cadáveres boiando circula como se mostrassem corpos boiando em CanoasUma imagem criada por inteligência artificial que mostra corpos boiando na água tem sido usada por peças de desinformação para espalhar uma teoria conspiratória de que autoridades públicas e a imprensa estariam escondendo o número real de mortes em razão das recentes enchentes no Rio Grande do Sul.

Aos Fatos não encontrou a foto em acervos de agências de notícias nacionais e internacionais, e há elementos apontados por especialistas de que o registro foi criado artificialmente, como:

  • Prédios ao fundo aparecem borrados e com janelas de tamanhos diferentes (confira abaixo);
  • Alguns corpos mostrados na imagem também apresentam um formato anatômico incompatível com a de um ser humano.

Áreas em vermelho mostram prédios embaçados, além de janelas tortas e de formatos irregulares, que são indícios de que a foto foi criada por meio de inteligência artificial.
Elementos. Regiões em vermelho na imagem mostragm prédios embaçados; além de janelas tortas e de formatos irregulares, que são indícios de que a foto foi criada por meio de inteligência artificial

O professor Anderson Rocha, coordenador do Laboratório de Inteligência Artificial da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), analisou a imagem a pedido do Aos Fatos e concluiu se tratar de uma imagem artificial.

“O algoritmo Detect and Locate de nossa autoria deu 3,25% de probabilidade de ser verdadeira, ou seja, quase 97% de chance de ser falsa. Veredito: é falsa”, afirmou Rocha.

Embora não sejam 100% confiáveis, quatro ferramentas que prometem identificar de maneira automática conteúdos criados por IA também apontaram que a imagem foi gerada artificialmente. A Hive Moderation e a AI or Not indicaram chances de 99,9% e 100%, respectivamente. As ferramentas Hugging Face e Is it AI indicaram as possibilidades de 92% e 90,69%, respectivamente, de chances da foto ter sido criada por IA.

Canoas. Em checagem anterior, Aos Fatos verificou ser falsa a informação de que teriam sido encontrados 2.000 corpos boiando no bairro de Mathias Velho, em Canoas. Na ocasião, o IGP (Instituto Geral de Perícias) e a Prefeitura de Canoas desmentiram o boato.

Também é falso que foi proibido o uso de drones por civis em áreas afetadas pelas enchentes para evitar a filmagem de corpos. A medida foi tomada para garantir a segurança das aeronaves tripuladas, como aviões e helicópteros, envolvidos nas operações de resgate.

Leia mais
Nas Redes Não é verdade que proibição do uso de drones no RS é para impedir vídeos de corpos boiando
Nas Redes É falso que bombeiros e voluntários encontraram 2.000 corpos em bairro de Canoas

O número de mortes em decorrência das enchentes vem sendo atualizado diariamente pela Defesa Civil. No último balanço divulgado pelo órgão às 9h desta segunda-feira (27), o número de mortos em todo o estado chegou a 169. Ao todo, o estado contabiliza 56 desaparecidos, 806 feridos e mais de 581 mil desalojados. Não há óbitos em investigação. Em Canoas, até o momento foram registrados 27 mortes, e 15 pessoas estão desaparecidas.

Referências:

1. Aos Fatos (Fontes 1, 2 e 3)
2. Hive Moderation
3. AI or Not
4. Hugging Face
5. Is it AI
6. Defesa Civil do Rio Grande do Sul (Fontes 1 e 2)

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.