Foto em que mulheres de véu islâmico aparecem presas é de encenação no Reino Unido em 2014

Por Luiz Fernando Menezes

17 de agosto de 2021, 18h07

Uma foto em que mulheres de véu islâmico aparecem presas a uma corrente segurada por um homem de turbante circula nas redes (veja aqui) como se fosse um registro de integrantes do Taleban no Afeganistão, o que é falso. A imagem mostra uma encenação feita no Reino Unido em 2014 durante um protesto de curdos contra o Estado Islâmico.

As postagens enganosas somavam ao menos 2.300 compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (17) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da plataforma (saiba como funciona).


Não é verdade que a foto em que mulheres de Niqab, véu que deixa apenas os olhos à mostra, aparecem amarradas a uma corrente controlada por um homem tenha sido registrada no Afeganistão após o Taleban tomar o poder, no domingo (15). A imagem foi feita em outubro de 2014 em Londres, no Reino Unido, e mostra uma encenação apresentada durante um protesto de ativistas curdos contra o Estado Islâmico.

Na ocasião, os manifestantes queriam chamar atenção para a captura de mulheres nos territórios da Síria e Iraque pelo grupo terrorista. A imagem consta na galeria publicada pelo jornal britânico Telgraf, direcionado à comunidade curda no Reino Unido.


Original. Curdos encenam leilão de mulheres para protestar contra o Estado Islâmico (Reprodução/Telgraf)

A mesma foto já circulou em perfis nas redes de outros países com atribuições enganosas semelhantes. A plataforma de checagens Da Begad? desmentiu publicações de 2015 que diziam que a imagem mostraria a venda de mulheres na Síria.

O Taleban, que voltou ao poder após tomar a capital Cabul no último domingo (15), é conhecido por restringir direitos das mulheres a partir de uma interpretação radical da lei islâmica. Nos primeiros dias da retomada do poder pelo grupo no Afeganistão, após 20 anos, relatos apontam restrições de direitos sociais e econômicos.

Referências:

1. Newsweek
2. HRW
3. Telgraf
4. Da Begad
5. UOL
6. CNN Brasil
7. BOL

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.