🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Foto em que agentes do FBI carregam caixas com documentos é de 2019, não atual

Por Amanda Ribeiro

5 de novembro de 2020, 17h23

Não tem relação com denúncias de fraude na eleição americana uma foto em que agentes do FBI (a polícia federal americana) carregam diversas caixas de papelão com documentos. Postagens nas redes sociais que usam a imagem com a alegação enganosa omitem que o registro foi feito em 2019 durante uma operação em uma empresa de turbinas em Saratoga Springs, Nova York.

A peça ainda traz a falsa alegação de que cédulas de votos para Trump iriam ser queimadas por eleitores democratas em Michigan, e que a ação teria sido impedida pelo FBI, que prendeu oito pessoas. Aos Fatos não encontrou relatos na mídia ou no site oficial do órgão de inteligência que confirmem a existência da operação.

Compartilhada por perfis pessoais no Facebook, a peça de desinformação acumulava ao menos 600 compartilhamentos até a tarde desta quinta-feira (5). Todas as postagens foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

ELEIÇÕES USA.
FRAUDE ESCANCARADA!!
RECONTAGEM DE VOTOS EM MICHIGAN E WISCONSIN !!
VÁRIOS MORTOS VOTANDO NO BIDEN, PROMOVIDOS PELA EXTREMA ESQUERDA PODRE DE LÁ !!
A ESQUERDA É SUJA EM TODOS OS PAÍSES !
Cédulas com votos para o Trump, iam ser queimadas por democratas, em Michigan. FBI foi acionado impedindo e prendeu 8 pessoas.

Uma imagem registrada em junho de 2019 durante uma operação policial no estado de Nova York tem sido compartilhada com a falsa alegação de que o FBI teria descoberto fraudes eleitorais em Michigan e Wisconsin. De acordo com a peça, teria sido acertada a recontagem dos votos nos dois locais após o órgão ter descoberto que votos no candidato democrata Joe Biden haviam sido registrados no nome de pessoas mortas. Nada disso, no entanto, é verdade.

Publicada originalmente no jornal Albany Times Union em 26 de junho de 2019, a foto de autoria de Will Waldron acompanha uma reportagem sobre uma operação do FBI de apreensão de evidências na empresa Turbine Services, em Saratoga Springs, Nova York. Por mais que o conteúdo das investigações sobre a empresa não tenha sido revelado à época, foi noticiado posteriormente pela mídia que as turbinas vendidas pela empresa estavam sendo ilegalmente exportadas para o Irã.

A publicação enganosa afirma, ainda, que o FBI teria prendido oito democratas que pretendiam queimar cédulas de votos para Donald Trump em Michigan. Aos Fatos, no entanto, não encontrou nenhum indício, tanto em veículos de mídia quanto no site oficial do FBI, de que tal operação tenha, de fato, existido.

Não há, até o momento, nenhum indício concreto de fraude eleitoral em Michigan e Wisconsin, diferentemente do que sugerem as peças de desinformação. No primeiro estado, a apuração de 98% das urnas indica Biden na frente, com 50,6%, contra 47,8% de Trump. O republicano chegou a entrar na Justiça para impedir a continuação da contagem dos votos, mas teve seu pedido negado. Já no segundo estado, a apuração de 99% das urnas indica vitória de Biden por menos de um ponto percentual. Trump pediu a recontagem dos votos no estado.

Ao longo desta semana, o Aos Fatos já desmentiu uma série de peças de desinformação sobre as eleições americanas. Duas delas também apontavam a descoberta de fraudes eleitorais em Wisconsin e Michigan. Também foram desmentidas alegações de que caixas de votos em Trump haviam sido descartadas em uma estrada, que a contagem dos votos havia sido paralisada ilegalmente e que democratas e jornalistas interromperam as apurações.

Referências:

1. Albany Times Union
2. Daily Gazette
3. FBI
4. The Guardian
5. UOL
6. G1
7. Aos Fatos (Fontes 1, 2, 3 e 4)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.