🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Foto de protesto por controle de armas nos EUA em 2018 é atribuída em posts a ato pró-Trump

Por Ana Rita Cunha

14 de dezembro de 2020, 16h19

Foto de uma multidão em uma avenida não mostra um protesto no domingo (13) a favor do presidente dos EUA, Donald Trump, como afirmam postagens nas redes sociais (veja aqui). O registro foi feito em março de 2018 durante a Marcha pelas Nossas Vidas (March for Our Lives), uma manifestação liderada por estudantes norte-americanos por maior rigidez na venda e na concessão do porte de armas de fogo.

A foto fora de contexto (veja aqui) aparece em publicações no Facebook que acumulavam ao menos 3.500 compartilhamentos na tarde desta segunda-feira (14) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

A foto de um protesto pedindo endurecimento da legislação para compra e porte de armas de fogo nos Estados Unidos tem sido compartilhada fora de contexto nas redes sociais. A imagem não é do último domingo (13) e o protesto não tem nenhuma relação com o presidente dos EUA, Donald Trump, como sustentam as postagens que checamos.

O registro foi feito em Washington, em 24 de março de 2018, pelo fotógrafo Shannon Finney durante a Marcha pelas Nossas Vidas (March for Our Lives) e encontra-se disponível no banco de imagens Getty Images. Essa manifestação foi uma das ações organizadas por estudantes norte-americanos após uma tragédia em uma escola em Parkland, na Flórida. Um ex-aluno de 19 anos matou 17 pessoas com um rifle AR-15 em fevereiro de 2018.

Neste fim de semana, ocorreram protestos a favor e contra Trump em várias cidades dos Estados Unidos. A maior parte dos atos, no entanto, aconteceu no último sábado (12).

As manifestações foram uma reação à decisão da Suprema Corte dos EUA que negou, na última sexta-feira (11), o pedido do procurador-geral do Texas para anular a votação de estados-chave que deram vitória a Joe Biden. Ainda que a defesa de Trump possa entrar com outras ações, a decisão do mais alto tribunal do país praticamente praticamente enterra a possibilidade de o presidente conseguir reverter o resultado eleitoral.

O Aos Fatos já checou uma peça de desinformação semelhante em novembro. À época, uma foto da Women’s March, manifestação pelos direitos das mulheres, realizada em janeiro de 2017, foi compartilhada como se fosse um protesto favorável a Trump.

Referências:

1. Getty Images
2. G1
3. New York 1 e 2

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.