Foto de protesto no Rio que mostra morro atrás da igreja da Candelária não é montagem

Por Luiz Fernando Menezes

23 de junho de 2021, 19h24

Não é montagem uma foto da manifestação pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro no sábado (19) em que um morro aparece atrás da igreja da Candelária, como alegam postagens nas redes sociais que atribuem a suposta manipulação à deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR) (veja aqui). O efeito na imagem foi provocado pelo uso de uma lente teleobjetiva, que aproximou um monte do outro lado da Baía de Guanabara, em Niterói, do templo religioso, que fica no centro da capital fluminense.

A informação enganosa circulou no Twitter e reunia ao menos centenas de compartilhamentos em posts no Facebook na quarta-feira (23). Nesta última rede social, o conteúdo foi sinalizado com o selo FALSO (‌saiba‌ ‌como‌ ‌funciona‌).


A Gleisi colocou um morro atrás da Candelária

A foto da manifestação pelo impeachment do presidente Bolsonaro no Rio de Janeiro no sábado (19) em que um morro aparece atrás da igreja da Candelária não é uma montagem nem foi produzida pela deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), diferentemente do que alegam posts no Twitter e no Facebook.

De acordo com o autor do registro, o fotógrafo André Mantelli, a imagem foi feita com uma teleobjetiva, uma lente de longo alcance, a partir do viaduto de São Sebastião, que fica a cerca de dois quilômetros e meio da igreja. Como a lente comprime a perspectiva e aproxima elementos distantes, um morro do outro lado da Baía de Guanabara, em Niterói, acabou aparecendo perto do templo religioso no centro da capital fluminense.


Real. Registro foi feito na manhã do dia 19 e não tem indícios de edição (André Mantelli)

Na ferramenta Street View do Google Maps, também é possível ver o monte atrás da igreja a partir da perspectiva que Mantelli tinha ao registrar a foto.

O fotógrafo também enviou o arquivo original ao Aos Fatos, que verificou que não há nenhum registro de edição nos dados EXIF da fotografia. A imagem também foi analisada por meio da ferramenta InVID, que não identificou nenhuma manipulação para a inserção de elementos.

A imagem foi publicada originalmente pelo vereador do Rio de Janeiro Tarcísio Motta (PSOL) no Twitter. As peças de desinformação, no entanto, criticam a postagem de Hoffmann, feita momentos depois e posteriormente apagada. Segundo a assessoria da deputada petista, “o post foi deletado por precaução em função de alerta recebido de que seria fake news”. A equipe não informou se pretende publicar novamente a imagem.

A Agência Lupa também checou esta peça de desinformação.

Referências:

1. Instagram
2. Google Maps
3. Twitter

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.