Foto de PM tentando prender ambulante é antiga e não tem relação com lockdown

Por Priscila Pacheco

12 de março de 2021, 16h36

Não é atual uma foto que mostra um policial militar de São Paulo tentando prender uma vendedora ambulante enquanto ela segura suas mercadorias. A imagem é de 2016 e vem sendo compartilhada nas redes sociais por postagens (veja aqui) que afirmam que a ação da PM estaria relacionada às medidas restritivas implementadas por governadores e prefeitos durante a pandemia de Covid-19.

A peça de desinformação contava com ao menos 2.000 compartilhamentos nesta sexta-feira (12) no Facebook e foi marcada com o selo FALSO na ferramenta de verificação da plataforma (saiba como funciona).


“medidas” que governadores e prefeitos estão tomando

Publicações nas redes sociais compartilham foto de um policial militar tentando prender uma vendedora ambulante como se fosse um registro recente de supostas consequências de medidas de isolamento social adotadas por prefeitos e governadores. A imagem, no entanto, é de 18 de setembro de 2016 e foi registrada pelo repórter fotográfico Danilo Verpa, da Folhapress, durante uma manifestação contra o então presidente Michel Temer (MDB).

Na ocasião, a fotografia foi publicada em reportagem da Folha de S.Paulo sobre o protesto, que ocorreu na avenida Paulista, na capital de São Paulo. Segundo o jornal, houve um tumulto entre manifestantes e a PM (Polícia Militar) quando policiais tentaram apreender água e cerveja que eram vendidas por uma mulher que acompanhava a manifestação. Após resistência da vendedora ambulante para entregar os produtos, os policiais a renderam e a atacaram com spray de pimenta.

Ambulantes e a pandemia. O Aos Fatos não encontrou notícias recentes sobre ações violentas da PM contra ambulantes que estejam relacionadas às medidas restritivas para conter a pandemia de Covid-19 - apenas três registros envolvendo policiais e vendedores informais.

No dia 16 de fevereiro, no Rio de Janeiro , 18 vendedores ambulantes foram multados e tiveram a mercadoria apreendida pela Guarda Municipal por descumprirem as medidas de proteção durante o Carnaval.

Em Salvador , um camelô foi detido pela PM no dia 25 por ter descumprido o toque de recolher imposto pelo governo estadual. O homem argumentou que havia perdido o último ônibus para voltar para casa.

Em São Paulo , também em fevereiro, um ambulante foi agredido por guardas da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na estação Barra Funda. No entanto, não há indícios de que a agressão esteja relacionada a algum tipo de medida restritiva.

Referências:

1. Folha de S.Paulo
2. G1 (Fontes 1 e 2)
3. R7


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.