Foto de obra na BR-163 durante governo Lula é compartilhada como se fosse atual

Por Marco Faustino

23 de abril de 2021, 17h40

Uma foto que mostra militares trabalhando na pavimentação de trecho da rodovia BR-163 tem sido atribuída nas redes sociais (veja aqui) ao governo Bolsonaro, embora conste na conta do Exército no Flickr desde 2008, quando Luiz Inácio Lula da Silva (PT) era o presidente. Já outra imagem, que mostra um atoleiro na mesma estrada, é sinalizada nas postagens como da era petista, mas foi registrada em 2017, durante a gestão de Michel Temer (MDB).

Postagens com a comparação enganosa das fotos contabilizavam ao menos 5.000 compartilhamentos nesta sexta-feira (23) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação do Facebook (veja como funciona).


BR-163 - Governo Lula/Dilma x Governo Bolsonaro

Postagens que circulam nas redes sociais enganar ao apontar como atual foto que mostra militares trabalhando em obras na BR-163, rodovia que liga o Rio Grande do Sul ao Pará. A imagem foi publicada em 15 de dezembro de 2008 na conta oficial do Exército no Flickr. Na época, o presidente da República era Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Uma outra foto que é usada como comparativo nas postagens, e que mostra veículos atolados na estrada, também foi descontextualizada. Ela não foi tirada na época em que o PT governava o país, como é sinalizado nas publicações checadas, mas em fevereiro de 2017, quando Michel Temer (MDB) ocupava o Palácio do Planalto.

A imagem foi publicada na época no site Folha do Progresso e é de autoria do jornalista Juliano Simionato. Ele confirmou que o registro foi feito entre o Km 30 (entroncamento da BR-163 com a BR-230) e o município de Rurópolis, no Pará. Neste trecho, a BR-163 e a BR-230, a rodovia Transamazônica, são integradas.

Essa parte da estrada, atualmente, passa por obras, como informou nesta sexta-feira (23) o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). As intervenções na rodovia foram contratadas em 2013 e devem terminar em dezembro deste ano.

Esta peça de desinformação também já foi checada pelo Comprova.

Referências:

1. Flickr
2. Folha do Progresso

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.