🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Foto de Che Guevara executando mulheres é, na verdade, de peça teatral nos EUA

Por Bernardo Moura

28 de dezembro de 2018, 17h27

A foto em preto e branco de um homem apontando uma arma para duas mulheres tem sido compartilhada nas redes sociais nos últimos dias como se retratasse Che Guevara, mas, na realidade, é o registro de uma peça teatral encenada em 1989 numa universidade de Atlanta, nos EUA.

Denunciado por usuários do Facebook, um dos posts que faz a falsa associação já tem mais de mil compartilhamentos e foi denunciado por usuários da rede social. Este conteúdo foi marcado como FALSO na ferramenta da verificação do Facebook (entenda como funciona).

Confira abaixo, em detalhes, o que verificamos.


FALSO

Numa rara fotografia, a imagem do herói de guerra cubano Che Guevara em batalha, lutando ferozmente contra um inimnigo muito superior e armado até os dentes. Ele saiu vitorioso. Só para lembrar que foi na revolução comunista que implantou a democracia em CUBA, que se tornou um dos países mais prósperos e adiantados do mundo.

Irônico, o texto acima acompanha a seguinte foto:

Esse registro, porém, não mostra Che Guevara executando as duas mulheres, como sugere o post.

Isso porque, em primeiro lugar, não é possível identificar quem é o homem em um uniforme militar que aponta a arma, pois ele está de costas. A paisagem e as feições das mulheres, brancas, também sugerem características diferentes dos locais e dos povos onde o guerrilheiro socialista esteve e conviveu, como em países latinoamericanos e africanos.

Por fim, o veredicto: a foto foi tirada em 1989 em Atlanta, nos EUA, e retrata trecho da performance encenada por um grupo de teatro “de guerrilha” da Universidade Emory, como checou o site norte-americano Snopes. Por lá, a foto também foi falsamente atribuída a Che Guevara e usada por perfis de direita nas redes sociais para atacar figuras da esquerda local, como o político democrata Bernie Sanders.

Para além de Che, a imagem também circulou nos EUA como se retratasse guerrilheiros da Frente Farabundo Martí de Libertação Nacional, movimento revolucionário de El Salvador, como também apurou o Snopes.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.