Foto de açude no Ceará é de 2017 e não mostra obra inaugurada por Bolsonaro

Por Luiz Fernando Menezes

26 de junho de 2020, 17h00


Uma foto tirada em 2017 de um açude que abastece Fortaleza (CE) circula nas redes sociais como se fosse recente e retratasse uma obra concluída pelo governo Bolsonaro na transposição do rio São Francisco (veja aqui). A imagem tem sido veiculada ao lado de outra, de 2012, que mostra um canteiro de obras abandonado do projeto em Pernambuco.

Além de comparar fotos sem relação entre si e fora de contexto, as postagens também enganam ao omitir que a maior parte das obras da transposição já havia sido concluída no fim do governo Michel Temer (MDB), em dezembro de 2018. À gestão Bolsonaro coube concluir uma parte do eixo norte do empreendimento.

A peça de desinformação circula principalmente no Facebook, onde acumula ao menos 12 mil compartilhamentos e foi marcada com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social na tarde desta sexta-feira (26) (entenda como funciona).


FALSO

Há 12 anos em obras a transposição do Rio São Francisco, PT gastou 10,6 bilhões. Menos de 2 anos de Bolsonaro, as águas do velho Chico chegam no Ceará. Inaguração das obras de transposição do Rio São Francisco. Jati Ceará nesta sexta feira (26) Cabra da peste prometeu cumpriu, esse é meu PRESIDENTE!!

As fotos comparadas acima não representam o antes e o depois de obras em um trecho da transposição do rio São Francisco no Ceará que foi inaugurado pelo governo Bolsonaro, como fazem crer publicações nas redes sociais. A imagem de uma canteiro abandonado do empreendimento foi tirada em 2012 no interior de Pernambuco. A outra, de um canal cheio, é de 2017 e mostra um açude em Fortaleza que não faz parte do projeto de transposição.

Imagens. A imagem atribuída à obra concluída agora por Bolsonaro é de setembro de 2017 e exibe o Açude Castanhão, responsável pelo abastecimento da região de Fortaleza (CE). O açude foi inaugurado em 2002 e não faz parte da transposição do São Francisco, iniciada apenas em 2007. Na época do registro, o governo federal noticiava que o reservatório tinha chegado ao volume mais baixo de toda a sua história: 4,46% da capacidade.

Apesar de retratar um trecho abandonado da transposição durante um governo do PT, a foto que mostra cabras atravessando um canal vazio não foi tirada no Ceará, mas entre os municípios Betânia e Custódia, em Pernambuco, em março de 2012. O registro é de Wilson Pedrosa.

Histórico. A transposição do Rio São Francisco foi dividida em dois eixos — leste, com 217 quilômetros, e norte, com 260. As obras começaram em 2007, no segundo mandato de Lula (PT), mas o primeiro eixo, o leste, só foi inaugurado em março de 2017 pelo presidente Michel Temer (MDB). Naquele momento, grande parte do eixo norte já estava pronto, segundo um relatório de auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União).

Conforme explicado por Aos Fatos anteriormente, a previsão inicial era de que todo o projeto fosse concluído em 2012, com um custo total previsto de R$ 4,5 bilhões. O valor, no entanto, foi aumentando com o passar dos anos e chegou a um total estimado de R$ 12 bilhões, segundo o governo federal.

O eixo norte estava previsto para ser inaugurado no segundo semestre de 2018, mas a data foi postergada para dezembro de 2019, como consta em documento da ANA (Agência Nacional das Águas). Ainda assim, as obras restantes acabaram apenas no final de maio deste ano e foram inauguradas nesta sexta-feira (26) pelo presidente Jair Bolsonaro.

Referências:

1. G1 (Fontes 1, 2 e 3)
2. CGU
3. Aos Fatos
4. ANA
5. Governo Federal
6. EBC
7. Veja