Fernandinho Beira-Mar não tirou fotos com juíza e promotora em julgamento

Compartilhe

Não é verdade que uma juíza e uma promotora tenham tirado fotos com o traficante Fernandinho Beira-Mar no tribunal, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). As duas mulheres que aparecem nas imagens com esta atribuição enganosa são, na realidade, advogadas dele. O registro é de maio de 2015.

Esta peça de desinformação acumulava ao menos 20.000 compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (18).


O QUE ESPERAR DA JUSTIÇA BRASILEIRA EM QUE UMA JUÍZA E UMA PROMOTORA EM PLENO TRIBUNAL TIRAM SELFIES COM FERNANDINHO BEIRA MAR!!!

Postagens nas redes enganam ao afirmar que uma juíza e uma promotora de Justiça posaram para fotos ao lado do traficante Fernandinho Beira-Mar. As mulheres que aparecem nas imagens são, na verdade, as advogadas dele, Cecília Gomes e Amanda Vanderlei. Esta última é irmã do líder da facção criminosa Comando Vermelho.

A foto foi registrada durante julgamento no TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) em maio de 2015. O juiz era Fábio Uchôa, e os membros do MP (Ministério Público) presentes eram o promotor Bráulio Gregório e a assistente de acusação Fabíola Lima.

As imagens que vêm sendo difundidas foram feitas pelos fotógrafos Fernando Souza, da Agência O Dia, e Antônio Scorza, da Agência O Globo (confira abaixo). Elas mostram o momento em que Beira-Mar acenou, mandou beijos e fez sinal de positivo para familiares e amigos que acompanharam o julgamento.


Julgamento. Beira-Mar manda beijos ao lado de suas advogadas no TJ-RJ na foto de Fernando Souza


Foto. Beira-Mar faz sinal de positivo para amigos e parentes; momento foi fotografado por Antônio Scorza

Na ocasião, Fernandinho Beira-Mar foi condenado a 120 anos de prisão por liderar uma guerra de facções, em 2002, dentro do presídio de segurança máxima Bangu I, na Zona Oeste do Rio, quando quatro rivais foram assassinados.

Esta peça de desinformação também foi checada pelo Boatos.org.


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Compartilhe

Leia também

Por um uso ético da IA no jornalismo

Por um uso ético da IA no jornalismo

falsoBolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

Bolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas