É falso que vídeo mostra máquinas compradas pelo governo federal e retidas em SP

Por Priscila Pacheco

24 de março de 2022, 18h07

Não é verdade que as motoniveladoras mostradas em vídeo que circula nas redes sociais tenham sido compradas pelo governo federal, mas retidas pela gestão João Doria (PSDB) em São Paulo (veja aqui). O Ministério do Desenvolvimento Regional negou a aquisição desses equipamentos para o estado e o governo paulista informou que as máquinas, usadas para nivelar o solo, foram obtidas com recursos próprios.

A peça de desinformação reunia ao menos centenas de compartilhamentos nesta quinta-feira (24) e também tem sido compartilhada no WhatsApp (fale com a Fátima).


Selo falso

Maquinário comprado pelo Governo Federal no mandato do presidente Jair Bolsonaro, mas estão retidos no Instituto Agronômico de Campinas (órgão estadual) para ser entregue pelo Governador João Doria, aos prefeitos, apenas na época da campanha, como se fosse realização do Estado.

Post falseia origem de máquinas mostradas em vídeo

Postagens nas redes enganam ao alegar que as motoniveladoras mostradas em um vídeo teriam sido compradas pela gestão Bolsonaro para distribuir a prefeituras de São Paulo, mas foram retidas pelo governador João Doria (PSDB). Os equipamentos, usados para nivelar a superfície do solo, foram adquiridos com recursos estaduais.

O MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional) informou que não comprou maquinário para o estado. Segundo a pasta, as motoniveladoras fornecidas pelo governo federal saem da fábrica com adesivo do MDR, o que não aparece nas imagens.

No dia 2 de março, o governo de São Paulo informou no Facebook que os equipamentos filmados foram comprados com recursos próprios e serão liberados aos municípios paulistas por meio de convênios.

Segundo a Secretaria da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, o maquinário mostrado no vídeo está na fazenda Santa Elisa, que pertence ao Instituto Agronômico do governo de São Paulo. A pasta disse que aguarda o cronograma do governo do estado para iniciar as entregas e, enquanto isso, o equipamento segue guardado no local.

Referências:

1. Facebook governo de São Paulo
2. Instituto Agronômico


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.