É falso que vídeo mostra cargueiro americano atingido por míssil na costa do Iêmen

Por Marco Faustino

16 de janeiro de 2024, 18h52

Não é verdade que um vídeo que mostra uma embarcação em chamas registra o momento em que um cargueiro americano foi atingido por um míssil na costa do Iêmen na última segunda-feira (15). As imagens, na realidade, foram gravadas no litoral do Sri Lanka em 2021 e retratam um navio singapurense que foi destruído por um incêndio resultante do mau acondicionamento da carga.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 15 mil visualizações no TikTok até a tarde desta terça-feira (16), além de centenas de curtidas e compartilhamentos no Instagram e no Facebook.


Selo falso

Vídeo mostra navio cargueiro americano que foi atingido por míssil na costa do Iêmen uma hora atrás [em 16 de janeiro de 2024]

Vídeo que mostra um navio cargueiro de Singapura, que foi destruído por um incêndio na costa do Sri Lanka, em 2021, tem sido difundido nas redes como se mostrasse um navio americano atingido por um míssil na costa do Iêmen em janeiro de 2024

Posts nas redes têm compartilhado um vídeo antigo de um navio cargueiro sendo destruído por um incêndio como se fosse um registro do ataque recente ocorrido contra uma embarcação americana na costa do Iêmen. As imagens mostram o navio cargueiro X-Press Pearl, de Singapura, que foi destruído pelas chamas na costa do Sri Lanka em maio de 2021.

A combustão no cargueiro, que transportava produtos químicos, começou em um contêiner que continha ácido nítrico — o produto pode causar explosões quando em contato com materiais orgânicos e inorgânicos. Nenhum membro da tripulação se feriu. Na época, Tim Hartnoll, presidente-executivo da X-Press Feeders, proprietária da embarcação, afirmou que o incêndio foi causado pelo mau acondicionamento da carga.

Ainda segundo Hartnoll, o vazamento de ácido foi notado muito antes do início do incêndio e o capitão solicitou o esvaziamento dos contêineres em portos na Índia e no Catar. A ancoragem, no entanto, foi negada pelas autoridades dos países. O fogo causou a destruição total do navio e o vazamento de partículas de plástico levou ao que foi considerado o maior desastre ambiental do Sri Lanka.

Iêmen. É fato que rebeldes Houthi dispararam um míssil contra o cargueiro Gibraltar Eagle, embarcação de uma empresa americana usada para o transporte de grãos, na costa do Iêmen, na última segunda-feira (15). Segundo autoridades dos Estados Unidos, não houve feridos ou danos estruturais que comprometessem o navio. No dia anterior, os Houthi já haviam disparado um míssil em direção a um navio de guerra americano, mas o ataque foi interceptado por um caça.

Grupo xiita aliado ao Irã e ao movimento extremista palestino Hamas, os Houthi controlam a maior parte do norte do Iêmen. A ofensiva contra os navios tem sido anunciada como uma forma de apoiar a ação do Hamas no conflito contra Israel.

Referências:

1. Dgmos
2. Splash 247
3. Click Petróleo e Gás
4. g1
5. O Globo
6. O Estado de S. Paulo
7. CNN Brasil

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.