É falso que vídeo mostra agressão contra ministro Paulo Pimenta no Rio Grande do Sul

Por Marco Faustino

11 de maio de 2024, 18h06

Não é verdade que um vídeo mostra o ministro Paulo Pimenta (PT), da Secom (Secretaria de Comunicação Social), sendo agredido no município gaúcho de Canoas, como alegam publicações nas redes. O registro, na realidade, mostra uma reunião do sindicato com professores do Ceará, na qual Pimenta não estava presente.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 1.200 compartilhamentos no Facebook e 80 mil visualizações no X (ex-Twitter) até a tarde deste sábado (11).

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Selo falso

[Vídeo mostra] Ministro Paulo Pimenta.PT, é gaúcho de Santa Maria RS, foi ‘acariciado’ pelo povo de Canoas

Posts difundem confusão no Ceará envolvendo professores e sindicalistas como se fosse agressão contra o ministro Paulo Pimenta em Canoas (RS)

Um vídeo que mostra uma confusão generalizada entre professores e sindicalistas durante uma assembleia dos servidores estaduais da Educação do Ceará, em Fortaleza, no dia 4 de abril deste ano, tem sido difundido nas redes como se mostrasse uma agressão recente contra o ministro Paulo Pimenta em Canoas (RS). Outras peças enganosas alegam que a agressão retratada na gravação teria ocorrido no município de Esteio (RS), o que é igualmente falso.

O confronto ocorreu no Ginásio Aécio de Borba, na capital cearense, e começou devido a uma discordância entre docentes e diretores da entidade sobre a votação para deliberação de greve, segundo o g1.

“Nos momentos finais da assembleia, os criminosos arremessaram diversas cadeiras e jogaram vários objetos contra as cabeças dos membros de nossa direção e demais pessoas, que estavam de costas se dirigindo à saída do Ginásio Aécio de Borba”, diz um trecho da nota publicada pela Apeoc (Sindicato dos Servidores Públicos das Secretarias de Educação dos Municípios do Ceará).

Leia mais
Explicamos Como ajudar o Rio Grande do Sul sem correr o risco de cair em golpes
BIPE Mentiras sobre enchentes no Rio Grande do Sul ocultam informações essenciais, atrasam socorro e ampliam crise

Por meio de busca na imprensa, Aos Fatos não localizou quaisquer registros que mostrem Paulo Pimenta sendo agredido durante passagem pelo município de Canoas. Em 4 de abril deste ano, data que ocorreu a confusão entre servidores no Ceará, o ministro estava em Brasília.

Referências:
1. g1
2. CTB
3. TikTok (@pimenta13)
4. CGU

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.