É falso que Putin ordenou a destruição de todas as vacinas contra a Covid-19 na Rússia

Compartilhe

Não é verdade que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou que todas as vacinas contra a Covid-19 sejam destruídas no país, como afirmam publicações nas redes sociais. Não há qualquer registro na imprensa ou em órgãos oficiais russos de que o mandatário tenha tomado essa medida. O boato teve origem em um site satírico, mas passou a circular como se fosse real. O imunizante contra a doença continua sendo aplicado na Rússia.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook e 100 mil visualizações no Twitter nesta quinta-feira (9), além de circular também no Telegram e no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).


Selo falso

Putin ordenou a destruição de todas as vacinas contra a Covid-19 na Rússia

Posts enganam ao difundir que Putin ordenou a destruição de vacinas contra a Covid-19, o que é falso; trata-se de boato originado em site satírico

É mentira que Vladimir Putin ordenou que todas as vacinas contra a Covid-19 fossem destruídas na Rússia. O boato foi publicado no último sábado (4) pelo site satírico Real Raw News e passou a circular como real desde então. Na mesma data, a agência estatal de notícias RIA Novosti divulgou que o Ministério da Saúde enviou lotes do imunizante Sputnik V, contra a Covid-19, para Moscou e outras cidades que relataram estar com baixo estoque da vacina.

Na segunda-feira (6), a TASS, outra agência estatal de notícias do país, informou que o imunizante estava disponível em todos os pontos de vacinação de Moscou e que os cidadãos seriam vacinados sem a necessidade de agendamento.

O Aos Fatos não encontrou quaisquer informações sobre uma eventual ordem de Putin para a destruição de vacinas contra a Covid-19 nos sites do Ministério da Saúde da Rússia e da presidência do país, tampouco em mecanismos de busca e órgãos de imprensa internacionais.

Algumas das peças checadas difundem um trecho do texto satírico, que diz que Putin teria decidido destruir as vacinas porque estariam causando Aids nos imunizados, o que não há qualquer evidência de que esteja ocorrendo, como desmentido pelo Aos Fatos.

Compartilhe

Leia também

Por um uso ético da IA no jornalismo

Por um uso ético da IA no jornalismo

falsoBolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

Bolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas