É falso que PT pediu ao TSE para fechar a Jovem Pan

Compartilhe

O PT não pediu o fechamento da Jovem Pan, como afirma em vídeo a apresentadora Carla Cecato, ex-Record que atualmente apresenta a propaganda eleitoral do candidato à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro (PL). O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e o partido negam a existência de pedido com tal teor. Segundo o TSE, a ação citada é uma investigação pedida pelo PT por eventual falta de isonomia de tratamento entre o candidato petista, Luiz Inácio Lula da Silva, e seu rival no segundo turno, Bolsonaro. A Jovem Pan também terá que conceder três direitos de resposta a Lula.

O conteúdo enganoso conta com ao menos 349,2 mil curtidas no Instagram, 2.656 interações no TikTok e centenas de compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (20). A desinformação também tem sido disseminada no WhatsApp, mas não é possível averiguar o alcance das mensagens no aplicativo (fale com a Fátima).


Selo falso

Gente, a censura já começou. Eles estão censurando, pedindo para fechar canais que mostram a história. O PT está pedindo para fechar a Jovem Pan, fechar um canal de televisão. Vocês não estão entendo a gravidade do que tá acontecendo? A liberdade é um princípio fundamental, é um direito fundamental garantido por lei. Gente, isso é um sinal claro de ditadura, de censura, de perseguição. Vocês não estão entendendo o perigo que isso significa?

Jornalista Carla Cecato desinforma em vídeo que o PT está pedindo para fechar a Jovem Pan

A apresentadora do programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PL), Carla Cecato, engana ao afirmar, em vídeo publicado nas redes sociais, que o PT pediu para fechar a emissora Jovem Pan. Não há registro de que o partido tenha feito essa requisição: o TSE afirmou ao Aos Fatos que a ação citada é uma investigação solicitada pela campanha de Lula, que afirma que a emissora privilegia Bolsonaro na cobertura da campanha eleitoral. No documento, o partido não pede que a emissora seja tirada do ar.

O ministro Benedito Gonçalves, corregedor-geral da Justiça Eleitoral e responsável pela análise do caso, aceitou investigar a emissora. O PT também solicitava que o TSE proibisse a Jovem Pan de veicular “conteúdo inverídico e descontextualizado”, o que foi rejeitado pelo ministro. A assessoria jurídica do PT afirma que não houve a intenção de pedir o fechamento da emissora.

Na segunda-feira (17), o TSE concedeu três direitos de resposta à campanha de Lula na Jovem Pan, que permitem ao petista rebater as alegações de não ser inocente, de mentir e de perseguir cristãos. Em setembro, a Justiça Eleitoral já havia concedido direitos de resposta ao candidato na emissora, quando apresentadores alegaram existir um conluio entre o TSE e a campanha do petista.

Em resposta, a Jovem Pan disse que a decisão do TSE é “censura”. Em um comunicado interno, a emissora determinou que os apresentadores e comentaristas não usem termos como “ladrão” e “chefe de organização criminosa” para se referir a Lula.

O Aos Fatos contatou Carla Cecato, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

Referências

  1. TSE (1 e 2)
  2. UOL
  3. Poder360 (1 e 2)
  4. Folha de S.Paulo
  5. Jovem Pan

Compartilhe

Leia também

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

falsoServiço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump

Serviço Secreto não desautorizou disparo em autor de atentado contra Trump