🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Junho de 2023. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

É falso que governo Lula proibiu exportações para a Venezuela

Por Marco Faustino

20 de junho de 2023, 18h24

Não é verdade que o governo Lula (PT) proibiu a exportação de mercadorias para a Venezuela, como alegam publicações nas redes. As peças de desinformação compartilham um vídeo que mostra caminhões retidos em Pacaraima (RR) que foram proibidos de entrar no país vizinho por conta de um bloqueio informal que teria sido imposto por autoridades venezuelanas. Em nota, o Itamaraty informou o Aos Fatos que trabalha para destravar as exportações.

Posts com o conteúdo enganoso acumulam 2.500 compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (20) e circulam também no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance (fale com a Fátima).


Selo falso

Filas e filas de pessoas aqui, passa de três quadras, lotada de pessoas para pegar mercadoria que os empresários tomaram prejuízo, estão dando toda a mercadoria para a população, calabresa, salsicha, frango, as carretas, várias carretas, mais de dez carretas lotadas de mercadoria, tudo consequência de um governo de um presidente satânico, maligno, que só presta pra prejudicar a nação brasileira, que é o Luiz Inácio Lula da Silva. (...) Porque ele proibiu a entrada para a Venezuela da entrega das mercadorias. Ele e o Maduro.

Post do Facebook com foto de um caminhão de cabine amarela com uma faixa citando Lula e Maduro e legenda “Isso é o PTco o ladrão dos pobres”; publicação engana ao afirmar que governo Lula proibiu exportações para Venezuela

Em vídeo registrado em Pacaraima (RR), na fronteira entre o Brasil e a Venezuela, um homem não identificado mente ao afirmar que o governo Lula proibiu exportações de mercadorias para o país vizinho. A gravação mostra caminhões brasileiros que teriam sido impedidos de entrar na Venezuela por autoridades alfandegárias daquele país, não do Brasil. Em nota ao Aos Fatos, o Itamaraty informou que trabalha para destravar as exportações e liberar as cargas o mais rápido possível.

“O governo brasileiro vem mantendo contatos permanentes, desde fevereiro, com autoridades venezuelanas, nos mais diversos níveis, a respeito da retenção de cargas de caminhões brasileiros na fronteira com aquele país, com o objetivo de liberá-las”, diz um trecho da nota. Empresários acusam o governo de Nicolás Maduro de barrar a entrada de cargas alimentícias brasileiras desde janeiro. Não há, no entanto, qualquer anúncio oficial de bloqueio.

O governador de Roraima, Antonio Denarium (PP), afirmou ter conversado na última sexta-feira (16) com o presidente Lula para buscar uma solução para o caso. Segundo o governador, o presidente se comprometeu a fazer contato imediato com o governo Maduro.

Em entrevista à FolhaBV, o presidente da Câmara Venezuelana Brasileira de Comércio e Indústria do Estado de Roraima, Eduardo Streich, afirmou que os bloqueios afetam somente carnes e frios e se limitam a algumas empresas. Ele alega que a indústria do país vizinho teria se sentido “pressionada” pela quantidade de produtos brasileiros importados e que o objetivo do bloqueio seria escoar a produção nacional.

No vídeo, o homem também alega que as empresas estariam doando à população alimentos que estavam armazenados nos caminhões e que estragariam por conta do bloqueio. Na última quarta-feira (14), um empresário afirmou ter distribuído 28 toneladas de salsicha em Pacaraima.

De acordo com dados do Ministério da Economia coletados pela revista piauí, Roraima é responsável por 21% do total das exportações brasileiras para a Venezuela.

Referências:

1. G1 (1, 2, 3 e 4)
2. FolhaBV
3. piauí

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.