Lula não disse que acabará com o Pix se for eleito

Por Bruna Leite

16 de setembro de 2022, 19h14

O ex-presidente e candidato do PT ao cargo, Luiz Inácio Lula da Silva, não disse em entrevista ao UOL que irá acabar com o Pix se for eleito, como dizem postagens nas redes sociais (veja aqui). A imagem simula uma reportagem do G1 que jamais foi publicada pelo site, e não há qualquer registro dessa declaração nas entrevistas dadas por Lula ao UOL. A assessoria do candidato também negou que ele tenha a intenção de encerrar o sistema de transferências bancárias instantâneas.

Até esta sexta-feira (16), a alegação falsa já havia sido compartilhada no Facebook centenas de vezes, além de ser encaminhada com frequência no WhatsApp e no Telegram.


Selo falso


Print de imagem desinformativa, com a foto de Lula, que não disse que irá acabar com o PIX se for eleito

É falso que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha dito em entrevista ao UOL que, se for eleito, acabará com o Pix. Não há registros dessa declaração na sabatina do portal na qual Lula participou, tampouco no debate em que ele esteve. A imagem que circula nas redes sociais simula uma reportagem do G1, que afirmou que nunca publicou uma reportagem com esse título ou com esse conteúdo, tampouco que tenha um repórter com o nome de Edgar Mendes em sua equipe. O Aos Fatos também não encontrou registros da reportagem ou do nome do autor em ferramentas de busca.

Procurada, a assessoria de imprensa do Instituto Lula afirmou que o ex-presidente “nunca falou contra o Pix” e que vai manter o sistema. Em agosto deste ano, o site oficial da campanha eleitoral do petista também reiterou que o ex-presidente não tem essa pretensão.

Em março de 2022, o Aos Fatos desmentiu outra alegação falsa relacionando Lula a planos de acabar com o sistema de pagamentos instantâneos. Esta checagem também foi feita pelo Fato ou Fake, do Grupo Globo.

Referências:

1. Aos Fatos (1 , 2 e 3)
2. G1 (1 e 2)
3. Google
4. Lula



Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.