🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Julho de 2023. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

Governo italiano não chamou suposta agressão à família de Moraes de ‘travessura de bairro’

Por Luiz Fernando Menezes

26 de julho de 2023, 15h47

É falso que o governo italiano disse que a suposta agressão sofrida pela família do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes no aeroporto de Roma seria uma “travessura de bairro” e pediu que autoridades brasileiras não envolvessem o país no caso. Essas alegações foram feitas, na verdade, por um blogueiro italiano, e não há registro de nenhuma declaração semelhante por parte de autoridades.

Peças de desinformação com essa alegação enganosa acumulavam ao menos 20 mil compartilhamentos no Facebook e milhares de visualizações no TikTok até a tarde desta quarta-feira (26).


Selo falso

URGENTE. Governo italiano pede que Brasil não os envolva nas ‘travessuras de bairro’. Viramos chacota internacional.

Print de post com trecho da Jovem Pan News com legenda enganosa que sugere que governo italiano chamou suposta agressão a Moraes como travessura de bairro

São enganosas as publicações que afirmam que o governo italiano pediu para que autoridades brasileiras não o envolvessem em “travessuras de bairro” ao se referir à suposta agressão sofrida pela família do ministro Alexandre de Moraes em Roma. A desinformação consta em legenda que tem sido compartilhada junto de um trecho da edição de 23 de julho do Jornal da Manhã, da Jovem Pan Bauru, que em nenhum momento faz alegação semelhante.

Conforme pode ser verificado no vídeo, o apresentador da emissora lê trechos de um texto publicado em no blog italiano de Enrico Zonca, e não de um comunicado oficial do governo. Na publicação, o blogueiro defende que a agressão à família do magistrado nunca ocorreu.

Em busca por posicionamentos oficiais, o Aos Fatos não encontrou qualquer indício de que o governo italiano tenha classificado o caso envolvendo Moraes como uma “travessura de bairro”.

Vale ressaltar também que autoridades do país têm cooperado com a polícia brasileira nas investigações sobre a agressão. A polícia italiana, por exemplo, foi responsável por separar e garantir a integridade das imagens das câmeras de segurança do aeroporto. O Ministério Público da Itália deve emitir em breve um parecer para liberar o envio dos vídeos ao Brasil.

Leia mais
Explicamos O que se sabe sobre o caso de agressão à família de Alexandre de Moraes na Itália

Relembre o caso.Em 14 de julho, foi noticiado que Moraes e sua família foram agredidos no aeroporto de Roma, quando voltavam ao Brasil. De acordo com o ministro, três pessoas de uma mesma família — identificadas como Roberto Mantovani Filho, Andréia Munarão e Alex Zanatta Bignotto — iniciaram uma discussão e um dos homens empurrou e acertou um tapa em seu filho.

Em um primeiro momento, a defesa dos três suspeitos negou a agressão. No último dia 18, no entanto, Mantovani Filho admitiu ter empurrado o filho de Moraes. O casal, no entanto, alega que o ato foi uma resposta ao seu comportamento ofensivo.

Na última terça-feira (25), o ministro e sua família prestaram depoimento à PF. Na ocasião, ele voltou a afirmar que Munarão teria iniciado a discussão ao chamá-lo de “comunista” e “bandido” e que seu filho foi agredido após tentar pegar o celular para gravar a confusão.

Referências:

1. Estado de Minas
2. UOL (1 e 2)
3. G1
4. IstoÉ

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.