Golpistas usam vídeo manipulado para fazer crer que Havan está vendendo smartphones a R$179

Compartilhe

Não é verdade que as lojas Havan estão vendendo smartphones por R$179 por determinação do Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor), como alegam publicações nas redes. As peças de desinformação usam um vídeo manipulado do empresário Luciano Hang para direcionar usuários a páginas falsas que imitam a identidade visual da Havan e de veículos de imprensa para aplicar um golpe.

Publicações com o conteúdo enganoso reuniam ao menos 2.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta sexta-feira (8).


Selo falso

Importante: PROCON determina venda de celulares de última geração por menos de R$ 179: unidades disponíveis para compra.

Posts adulteram vídeo de Luciano Hang para aplicar um golpe que promete venda de celulares a R$ 179

Publicações nas redes usam um vídeo manipulado do empresário Luciano Hang e falsificam a identidade visual dos sites da CNN Brasil e da Havan para aplicar um golpe. As peças de desinformação tentam convencer os usuários de que a Havan teria sido intimada pelo Procon-SP a vender 200 unidades de um smartphone por R$179,49 por conta de um erro no sistema de sua loja online.

Em nota publicada em seu site oficial, a empresa desmentiu a alegação e afirmou que "diversos clientes têm ido às lojas da Havan em todo o Brasil em busca da 'promoção' anunciada no vídeo, porém, ela não existe, afinal, trata-se de uma fraude".

Leia mais
WHATSAPP Inscreva-se no nosso canal e receba as nossas checagens e reportagens

Também não foi possível localizar nenhum comunicado no site do Procon-SP que emitisse ordem similar contra a Havan. Em suas redes sociais, o órgão desmentiu a alegação das peças de desinformação e orientou que "toda informação seja confirmada diretamente em nosso site oficial www.procon.sp.gov.br, e não apenas por imagens e vídeos em posts".

O vídeo manipulado mistura um trecho de uma gravação antiga de Hang, um print simulando uma publicação no site do Procon-SP e filmagens de um estoque de smartphones. Na gravação original, o empresário se refere a uma intimação de 2018 do TRT-SC (Tribunal Regional do Trabalho de Santa Catarina) que o proibiu de influenciar o voto de seus empregados nas eleições daquele ano. A explicação foi substituída no vídeo falso por narração feita por uma voz que simula a do empresário.

Os posts orientam os usuários a clicarem em um link que remete a uma página que imita a identidade visual da CNN Brasil. No site falso, cujo domínio é cnninformativo.com, há um outro vídeo manipulado, dessa vez do jornalista César Tralli, da rede Globo. Nesta segunda gravação, é possível perceber que a voz não acompanha os movimentos da boca do apresentador.

Leia mais
Investigamos Golpe do celular viraliza e Havan cobra que plataformas sejam responsabilizadas
Investigamos Golpe do celular com ‘deep fake’ de Hang inunda redes e gera crise inédita para Havan

O endereço enganoso leva os usuários a uma outra página falsa, que se passa pelo site da Havan, onde seria possível fazer a compra dos smartphones pelo preço anunciado. Mais uma vez, o domínio usado — havanpromo.online — não corresponde ao do site oficial da empresa.

Esta peça de desinformação já foi desmentida pela Agência Lupa e pelo Uol Confere.

Referências

  1. 1. Havan (1 e 2)

Compartilhe

Leia também

Por um uso ético da IA no jornalismo

Por um uso ético da IA no jornalismo

falsoBolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

Bolsonaro não admitiu em áudio participação de Flávio em ‘rachadinha’

falsoFilho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas

Filho de Lula não comprou a Azul Linhas Aéreas