🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Estudo não indica relação entre uso de máscaras e agravamento de câncer de pulmão

Por Luiz Fernando Menezes

8 de fevereiro de 2021, 17h14

Publicações nas redes sociais enganam ao dizer que um estudo recente publicado na revista Cancer Discovery teria apontado que o uso de máscaras pode piorar o quadro de saúde de pacientes com câncer de pulmão (veja aqui). A pesquisa mencionada em nenhum momento cita máscaras, resumindo-se apenas ao desequilíbrio da flora bacteriana das vias aéreas inferiores e o agravamento de tumores em ratos. Além disso, por estarem mais suscetíveis a infecções, pessoas com câncer devem sempre usar máscaras faciais.

Publicado inicialmente pelo site Contra Fatos!, a informação falsa também circula por meio de prints do texto original. Ao todo, as peças desinformativas reuniam mais de 2.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta segunda-feira (25) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


Estudo: O uso de máscara em longo prazo pode contribuir para o câncer de pulmão em estágio avançado

Na verdade, o estudo citado pelas publicações checadas como tendo encontrado elo entre o uso de máscaras e tumores no pulmão nem mesmo cita a palavra "máscara". O artigo publicado na Cancer Discovery no começo deste mês analisa a relação entre a disbiose (desequilíbrio da flora bacteriana) das vias aéreas inferiores e o agravamento do câncer de pulmão em ratos. Segundo os pesquisadores, a presença de algumas bactérias orais no pulmão diminuiria a sobrevivência de indivíduos com câncer.

À Reuters, pesquisadores explicaram que existem diferentes hipóteses para a disbiose,como a aspiração das próprias secreções orais ou até dificuldade de higienização dessas vias. Não há, no entanto, nada que relacione isso a máscaras de proteção individual, segundo informou ao Aos Fatos um dos co-autores, Leopoldo Segal, da Escola de Medicina de Nova York.

Aliás, o uso de máscaras por pessoas com câncer durante a pandemia é recomendado por autoridades de saúde e especialistas. A Fundação do Câncer, por exemplo, indica que pacientes oncológicos devem sempre utilizar máscaras ao sair de casa, uma vez que eles são um dos públicos mais vulneráveis à Covid-19. Recomendação semelhante consta também no site do Inca (Instituto Nacional do Câncer).

Segundo Frederico Fernandes, presidente da SPPT (Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia), o equipamento ajuda a diminuir o risco de infecções pulmonares, uma vez que funciona como uma barreira física contra microorganismos.

A mesma desinformação circulou também em língua inglesa e espanhola e foi desmentida pelas equipes da Reuters e da Maldita.

Outro lado. A peça de desinformação foi publicada originalmente pelo site Contra Fatos!, autointitulado um “Portal de Notícias Conservadoras”, no dia 1º de fevereiro. Trechos e prints do texto passaram então a circular nas redes sociais, acumulando milhares de compartilhamentos até a tarde desta segunda-feira (8).

Ao Aos Fatos, o editor do site, Marcus Coltro, disse que seu artigo faz uma “dedução lógica” com o estudo em questão por acreditar que as máscaras provavelmente contribuíram para o desenvolvimento de bactérias e esses microorganismos podem agravar o câncer de pulmão. Entretanto, o estudo não chega a nenhuma conclusão perto disso e os próprios autores negaram essa interpretação.

Referências:

1. Cancer Discovery
2. Reuters
3. Fundação do Câncer
4. Inca


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.