🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É montagem foto de manifestante com cartaz em que pede o fim da saúde pública

Por Luiz Fernando Menezes

4 de novembro de 2020, 08h20

A imagem que mostra uma manifestante na avenida Paulista segurando um cartaz com os dizeres “Não à saúde pública” (veja aqui) é uma montagem. As publicações manipularam uma fotografia da personagem Barbie Fascista, encenada pela youtuber Mariana Motta, que participou de protestos pró-governo no primeiro semestre de 2019 com placas irônicas.

Publicações enganosas com a foto acumulavam ao menos 3.000 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta terça-feira (3) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Uma foto na qual uma mulher vestida com a camiseta da seleção brasileira de futebol segura um cartaz com os dizeres “Não à saúde pública” vem sendo compartilhada nas redes sociais como se fosse um registro de um protesto pela privatização do SUS (Sistema Único de Saúde). Além de ser uma montagem, a imagem ainda retrata uma encenação feita por uma youtuber em 2019, e não uma manifestação real nem atual.

Na verdade, a foto mostra a personagem Barbie Fascista, encenada por Mariana Motta, do Canal Púrpura. A youtuber, em maio de 2019, participou de protestos pró-governo na avenida Paulista, em São Paulo, e levou cartazes com dizeres absurdos, pedindo o fim dos direitos em geral, por exemplo. Segundo Motta, sua participação era “um experimento social cujo objetivo era escancarar a postura desumana dos bolsonaristas”.

A personagem, no entanto, não pediu o fim da saúde pública. O cartaz que vem sendo compartilhado nas redes foi manipulado digitalmente. No original, os dizeres eram “Mestre Olavo de Carvalho. Não à ditadura gayzista. Chega de heterofobia. Chega de direitos”.

Uma outra imagem da mesma personagem foi utilizada em peças de desinformação que circularam nas redes em maio de 2019. Naquela época, um outro cartaz, no qual era possível ler “O PT acabou com a minha vida. Chega de universidades. Armas sim! Bolsas não!” foi compartilhado como sendo de uma manifestação real.

Referências:

1. Youtube (Canal Púrpura)
2. Instagram (canalpurpura)
3. Aos Fatos

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.