É falso que vídeo mostre funcionária de lotérica roubando auxílio emergencial de cliente

Por Luiz Fernando Menezes

24 de junho de 2020, 12h24


Um vídeo em que uma funcionária de uma lotérica saca para si mesma o dinheiro de um cliente logo após indicar que algum problema havia ocorrido na operação foi gravado em dezembro de 2018 e não tem relação com o auxílio emergencial, como sugerem posts nas redes sociais (veja aqui). O caso ocorreu em Ribeirão do Pinhal (PR), e a mulher mostrada nas imagens chegou a ser indiciada por crime de furto mediante fraude.

No Facebook, publicações que usam o vídeo para disseminar a informação enganosa circularam em abril deste ano e voltaram a viralizar nesta semana, reunindo ao menos 22 mil compartilhamentos nesta quarta-feira (24). Todas as postagens foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

O cara vai tentar retirar os R$ 600,00, a mulher da lotéria fala que não saiu, na hora que o coirado vai embora, ela guarda na bolsa. Vamos divulgar.

Um vídeo em que uma funcionária de uma lotérica saca para si o dinheiro de um cliente logo após indicar que o cartão dele não foi identificado pela máquina circula nas redes como se fosse recente e mostrasse um furto de auxílio emergencial. As imagens, porém, foram gravadas em 2018 e não têm nenhuma relação com o benefício concedido pelo governo federal durante a pandemia.

É possível verificar, em alguns momentos do próprio vídeo (canto superior direito), a data da gravação: dezembro de 2018. Em busca reversa das imagens, o Aos Fatos encontrou publicações do mesmo vídeo desde fevereiro de 2019.

Segundo o programa Balanço Geral, da Band, o caso ocorreu em Ribeirão do Pinhal (PR) no final de 2018 e a mulher que aparece nas gravações chegou a ser indiciada pela polícia por furto mediante fraude. Aos Fatos entrou em contato com a delegacia da cidade para obter uma atualização do caso mas, até a publicação desta checagem, não houve resposta.

Como sacar o benefício. Segundo a Caixa, os beneficiários não precisam ir até uma agência ou lotérica para conseguir o benefício: tanto o cadastramento quanto a consulta podem ser feitos via aplicativo ou pelo site. As pessoas, portanto, só precisam ir a um caixa eletrônico ou lotérica caso queiram sacar o benefício em espécie.

Para ter direito ao auxílio emergencial, a pessoa deve ser desempregada, não receber outro benefício previdenciário ou assistencial, ter uma renda familiar menor do que meio salário mínimo (R$ 522,50) e não ter recebido, em 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

A mesma peça de desinformação circulou nas redes sociais em abril deste ano, quando foi checada pelo Fato ou Fake e a Agência Lupa.

Referências:

1. Band
2. Google Play Store
3. Governo Federal
4. Caixa E conômica Federal


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.