É falso que Transparência Internacional apontou Lula como o líder mais corrupto da história

Por Luiz Fernando Menezes

26 de janeiro de 2021, 13h35

Não é verdade que a ONG Transparência Internacional elegeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como o líder mais corrupto da história. O ranking que vem sendo compartilhado nas redes sociais (veja aqui) foi publicado originalmente em 2004, não incluía o petista e sequer tinha o intuito de elencar os políticos mais corruptos do mundo.

A informação falsa foi publicada pelo site Veja Oeste em fevereiro de 2020, mas voltou a circular neste ano em outros portais e páginas na internet. No Facebook, as postagens acumulavam ao menos 16 mil compartilhamentos até a tarde desta terça-feira (26) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação (saiba como funciona).


Lula aparece em primeiro lugar na lista de líderes mais corruptos da história. Divulgado pela revista Veja Oeste, o ex-Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva entrou para o ranking dos líderes mais corruptos da história da humanidade. E adivinhe só: Lula é o número 1 da lista. Uma vitória para o Brasil (ironia).

Circula nas redes sociais que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria sido incluído em um ranking de líderes mais corruptos da história feito pela ONG Transparência Internacional. Segundo as publicações, o petista estaria na primeira posição, à frente de políticos como Mohamed Suharto (1921-1996), ex-presidente da Indonésia, e Ferdinand Marcos (1917-1989), ex-presidente das Filipinas. A lista, no entanto, é falsa.

Em busca na imprensa e no site da Transparência Internacional, o Aos Fatos não encontrou nenhum ranking que apontasse o brasileiro como o mais corrupto da história. Na verdade, as publicações inseriram o nome de Lula na reprodução de uma lista que consta em um relatório da organização, o Global Corruption Report 2004. Na listagem original (veja abaixo), o ex-presidente sequer é citado.

A lista sequer é um ranking de “líderes mais corruptos da história”, como afirmam as publicações. No texto do relatório, ao descrever o processo de elaboaração do documento, a Transparência Internacional diz que "os dez líderes na tabela não são necessariamente os dez líderes mais corruptos do período e as estimativas dos fundos supostamente desviados são extremamente aproximadas".

Origem. As postagens com a falsa informação citam como fonte o site Veja Oeste. De fato, o portal publicou, no dia 11 de fevereiro de 2020, o suposto ranking de corrupção com Lula na primeira posição. A matéria, no entanto, foi retirada do ar em algum momento na última semana, como pode ser verificado na ferramenta Wayback Machine.

Aos Fatos entrou em contato com o Veja Oeste para que pudessem comentar a checagem e explicar por que a matéria foi excluída do site. Até a publicação deste texto, no entanto, não houve retorno.

Essa não é a primeira vez que Lula é incluído em falsas listas internacionais de líderes corruptos. Em 2017, circulou nas redes a desinformação de que a revista The Economist teria considerado o petista “o maior ladrão do mundo”.

Essa desinformação também foi checada pelo Boatos.org.

Referências:

1. Transparência Internacional (Fontes 1 e 2)
2. Wayback Machine
3. Aos Fatos

Leia também

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.