É falso que Suzane Von Richthofen será candidata a vereadora pelo PT

Por Luiz Fernando Menezes

15 de outubro de 2021, 16h03

Não é verdade que Suzane Von Richthofen, condenada em 2006 pelo assassinato de seus pais, será candidata a vereadora pelo PT, como alegam postagens nas redes sociais (veja aqui). Ela não consta na lista de filiados ao partido e não poderia disputar eleições porque teve seus direitos políticos cassados após a sentença definitiva pelo crime.

Posts com a falsa informação acumulavam ao menos mil compartilhamentos no Facebook nesta sexta-feira (15).


O Estadão não noticiou que Suzane Von Richthofen será candidata a vereadora pelo PT, como alegam as postagens checadas. Ela não pode concorrer a eleições porque teve direitos políticos cassados em 2006, após a condenação definitiva pelo homicídio triplamente qualificado de seus pais, Manfred e Marisa. Tampouco há registros de filiação dela ao partido ou informação similar a essa publicada no jornal paulista.

O artigo 15º da Constituição Federal, determina que pessoas com sentenças criminais transitadas em julgado terão seus direitos políticos cassados, o que é o caso de Suzane, condenada definitivamente em 2006.

Suzane também não aparece na lista de filiados ao PT até 2018 e Aos Fatos também não encontrou informações sobre qualquer aproximação dela com a sigla.

Aos Fatos não localizou ainda nenhuma reportagem semelhante nas publicações do Grupo Estado, que edita O Estado de S.Paulo, e seu serviço de checagens, o Estadão Verifica, desmentiu a alegação que circula nas redes.

Agência Lupa e AFP Checamos também publicaram checagens sobre o assunto .

Referências:

1. Planalto
2. G1
3. Brasil.io


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.