É falso que Porto Feliz não registra mortes por Covid-19

Por Luiz Fernando Menezes

7 de dezembro de 2020, 16h10

Não é verdade que Porto Feliz (SP) não registra mortes por Covid-19, como alegam posts nas redes que atribuem a essa informação falsa a reeleição do prefeito da cidade (veja aqui). Até o momento, o Ministério da Saúde aponta que o município registrou 19 óbitos e 1.499 casos confirmados da infecção, o que resulta em uma taxa de letalidade de 1,3%.

Esta alegação enganosa não é nova: ela circulou primeiro em julho deste ano, após a prefeitura anunciar a distribuição de medicamentos como a hidroxicloroquina e a azitromicina para pacientes com Covid-19. As drogas não têm eficácia comprovada contra o coronavírus. Naquela época, já era falso que ninguém havia morrido da doença na cidade.

Desta vez, a peça de desinformação reunia ao menos 2.000 compartilhamentos no Facebook nesta segunda-feira (7) e foi marcada com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

No interior de São Paulo, tem uma cidade, Porto Feliz, o prefeito é um médico que não fez lockdown, administrou hidroxicloroquina preventivamente, não teve mortes por Covid, e foi reeleito com 92%, a imprensa não vai divulgar.

Voltou a circular nas redes sociais uma informação falsa que viralizou em julho sobre o número de mortes por Covid-19 em Porto Feliz (SP). Segundo as publicações, a cidade não teria registrado nenhum óbito pela infecção porque o prefeito, Cássio Prado (PTB), distribuiu hidroxicloroquina para pacientes da doença. Naquela época, as peças já eram falsas: até o dia 16 de julho, a cidade registrava 10 mortes.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Prefeitura de Porto Feliz, no dia 4 de dezembro, a cidade tinha 18 óbitos confirmados pela infecção, 2.489 casos e três pessoas internadas na UTI. A cidade possui 53.402 habitantes, segundo estima o IBGE.

Os números da prefeitura diferem, no entanto, dos apresentados pelo governo do Estado de São Paulo e pelo Ministério da Saúde. Os dados mais recentes da pasta federal apontam que Porto Feliz registrou 1.499 casos e 19 mortes, o que leva a uma taxa de letalidade de 1,3%. O percentual está abaixo da média do estado, de 3,3%.

Reeleição. É fato, no entanto, que o prefeito Cássio Prado foi reeleito com 92,1% dos votos válidos no último pleito. Ele recebeu 25.318 votos, enquanto o segundo colocado, Cláudio dos Santos (DEM), conseguiu apenas 1.566 (5,7%). A eleição para a Prefeitura de Porto Feliz teve apenas três candidatos.

Prado é médico e participou em 27 de junho de uma transmissão ao vivo feita pelo jornalista Alexandre Garcia no YouTube. Na ocasião, ele e outros seis médicos defenderam um tratamento preventivo com drogas que não têm eficácia cientificamente comprovada.

Em sua seção sobre a hidroxicloroquina, a OMS (Organização Mundial de Saúde) afirma que os resultados dos estudos mostram que o remédio “não resulta na redução de mortalidade de pacientes com Covid-19 hospitalizados, quando comparado ao tratamento padrão”. Até o momento, a organização indica apenas a dexametasona como um medicamento capaz de diminuir o tempo de ventilação mecânica de pacientes internados.

Referências:

1. Aos Fatos
2. Prefeitura de Porto Feliz
3. IBGE
4. Seade
5. Ministério da Saúde
6. TSE
7. BBC Brasil
8. OMS (Fontes 1 e 2)


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.