É falso que polícia espancou mulher por entrar em shopping na França sem 'passaporte da vacina'

Por Priscila Pacheco

8 de outubro de 2021, 15h59

Não é verdade que policiais espancaram uma mulher por entrar em um shopping em Paris, na França, sem mostrar o "passaporte da vacina". Comprovantes de imunização contra a Covid-19 não são exigidos na entrada do Westfield Forum des Halles, centro comercial onde foi gravado o vídeo que circula com a alegação (veja aqui). As imagens mostram o momento em que os agentes perseguem e imobilizam duas mulheres durante um protesto contra a obrigatoriedade do documento, em 4 de setembro.

Este conteúdo enganoso acumulava ao menos centenas de compartilhamentos em publicações no Facebook nesta sexta-feira (8).


#Revoltante A polícia de Paris espancou uma mulher que tentou fazer compras no Shopping sem passaporte de vacina.

Um vídeo que circula em postagens nas redes sociais não mostra uma mulher sendo agredida por policiais porque não apresentou o comprovante de vacinação contra Covid-19 na entrada de um shopping em Paris, na França. As cenas em que agentes perseguem e imobilizam duas mulheres foram gravadas em 4 de setembro no Westfield Forum des Halles, centro comercial que não exige o "passaporte da vacina". Na ocasião, manifestantes invadiram o local durante protesto contra determinação do governo que torna obrigatória a apresentação do documento.

As imagens que circulam fora de contexto nas redes sociais foram gravadas pelo repórter cinematográfico Amar Toualit em uma área do shopping que dá acesso ao metrô. Hoje, o comprovante de vacinação só é exigido na entrada dos cinemas e dos restaurantes. Aos Fatos não conseguiu identificar quem eram as mulheres agredidas.

Segundo a emissora francesa BFM TV, três pessoas foram presas por suposta agressão e ofensa a policiais, mas não há identificação de quem elas seriam. As imagens da reação da polícia contra os manifestantes também estão em reportagem do site News24.

Em 9 de agosto, o governo francês determinou a obrigatoriedade da apresentação de comprovante de vacinação completa ou teste negativo para Covid-19 feito nas últimas 72 horas para entrar em restaurantes, bares, alguns centros comerciais, trens intermunicipais, aviões e ônibus de viagens. A medida gerou uma série de manifestações contrárias e acusações de interferência na liberdade individual (veja aqui e aqui).

Referências:

1. News24
2. Westfield Forum des Halles
3. BFM TV
4. Governo da França
5. Le Figaro (Fontes 1 e 2)


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos do Facebook. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.