🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que o cantor Sérgio Reis escreveu carta a jornal em que pede perdão ao Brasil

Por Priscila Pacheco

17 de dezembro de 2020, 15h26

Não é verdade que o cantor Sérgio Reis escreveu uma carta ao jornal Diário de São Paulo com um pedido de perdão ao Brasil por ter feito reivindicações políticas no passado, conforme citam publicações que têm circulado nas redes sociais (veja aqui). A assessoria de imprensa dele desmentiu a autoria, e o Aos Fatos não encontrou o texto no site do jornal. Além disso, trechos do mesmo conteúdo já foram falsamente atribuídos no passado ao cantor Lulu Santos e à jornalista Miriam Leitão.

Desta vez, as postagens reuniam ao menos 217.246 compartilhamentos no Facebook na tarde desta quinta-feira (17) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


FALSO

Vejam o que Sérgio Reis escreveu hoje no Jornal Diário de São Paulo. (...) Eu peço perdão ao Brasil pela porcaria que fiz. Deveria ter ficado em casa quieto. (...)

Tem circulado nas redes sociais uma carta falsa que teria sido publicada no jornal Diário de São Paulo pelo cantor sertanejo Sérgio Reis. O texto traz um pedido de perdão ao Brasil "pela porcaria que fiz". "Deveria ter ficado em casa quieto. Lutei para ver corrupto no poder fazendo manobras para se manter no poder”, diz um dos trechos da mensagem. Por telefone, a assessoria de Sérgio Reis, que foi deputado federal de 2015 a 2018, desmentiu que ele seja o autor.

O Aos Fatos também não encontrou textos no Diário de S. Paulo de autoria de Sérgio Reis ou com o mesmo conteúdo que circula nas redes. Além disso, uma versão similar já foi atribuída ao cantor Lulu Santos, que desmentiu a autoria no Twitter em 28 de maio de 2018, e à jornalista Miriam Leitão em 2016. Ela também desmentiu.

A peça de desinformação também foi checada por Boatos.org.

Referências:

1. Diário de S. Paulo
2. O Globo
3. Twitter Lulu Santos
4. Boatos.org (Fontes 1 e 2)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.