É falso que ministro Braga Netto gravou áudio defendendo intervenção militar

Por Marco Faustino

12 de janeiro de 2021, 12h25


Não foi gravado pelo general Walter Braga Netto, ministro-chefe da Casa Civil, um áudio defendendo a intervenção militar, conforme afirmam postagens que circulam nas redes sociais (veja aqui). O autor do áudio é um usuário apelidado de Joe Patriota, que admitiu a autoria em um comunicado em abril de 2020.

A assessoria de imprensa da Casa Civil também negou a veracidade da gravação, e a voz que aparece no áudio é muito diferente da de Braga Netto, com um tom mais grave e a pronúncia da letra "R" mais marcada que a do ministro.

O conteúdo enganoso reunia ao menos 63 mil compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (12) e foi marcado com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


PRAS PESSOAS QUE PEDEM O IMPEACHMENT DO PRESIDENTE BOLSONARO OUÇAM ESSE ÁUDIO DO GENERAL BRAGA NETTO POR FAVOR E NÃO SE ARREPENDAM…

Um áudio de 18 minutos voltou a ser compartilhado nas redes sociais por publicações que o atribuem ao ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto. Na gravação, uma voz masculina, que não se apresenta, exalta as Forças Armadas, defende que a população vá às ruas para apoiar uma intervenção militar e pede confiança no Exército brasileiro. A assessoria de imprensa da Casa Civil, no entanto, informou por telefone ao Aos Fatos que a mensagem não foi gravada pelo ministro.

A mensagem é de um usuário apelidado de Joe Patriota, que publicou um comunicado em abril do ano passado, em seu perfil no Facebook. Segundo Joe, trata-se de um áudio privado vazado de um grupo, do qual ele fazia parte, datado de 31 de março de 2020. Em seu perfil, há diversas postagens e mensagens com esse mesmo teor. É possível, inclusive, perceber por outros vídeos, que se trata da mesma voz. No comunicado, Joe negou envolvimento no compartilhamento, que atribuiu a sua voz ao general Braga Netto.

Aos Fatos já tinha publicado uma checagem sobre esse áudio em abril do ano passado. Na época, Bolsonaro era alvo de panelaços em meio a pronunciamentos sobre o novo coronavírus. Desta vez, as postagens vêm incentivando que o áudio seja escutado por aqueles que vêm pedindo o impeachment do presidente da República.

O tema ganhou força no Brasil recentemente diante dos embates entre Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, e Bolsonaro, nas redes, além da apresentação de um novo pedido de impeachment por parte do PT na última quinta-feira (7). Além disso, a disseminação ocorre em um momento de turbulência política nos EUA: democratas iniciaram o segundo processo de impeachment de Donald Trump.

Aos Fatos também comparou as vozes do áudio e de Braga Netto — disponível em vídeos de entrevistas e coletivas de imprensa — e constatou significativas diferenças entre elas. A voz da gravação tem um tom mais grave que a do ministro e apresenta "erres" marcados, traço que não aparece na fala de Braga Netto.

Outra marca da inautenticidade do áudio é que a voz masculina menciona que usa as redes sociais para defender as Forças Armadas. O chefe da Casa Civil, no entanto, não tem perfis nem páginas oficiais em duas das principais redes sociais: Facebook e Twitter.

Para finalizar, não foi encontrada nenhuma fala pública de Braga Netto, seja na imprensa ou em documentos oficiais, em defesa de uma intervenção militar no Brasil.

Esta peça de desinformação também foi checada por Boatos.org, Estadão Verifica e Fato ou Fake.

Referências:

1. Archive.today
2. YouTube (Fontes 1, 2 e 3)
3. Aos Fatos
4. Folha (Fontes 1 e 2)
5. Terra
6. Boatos.org
7. Estadão Verifica
8. Fato ou Fake

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.