É falso que mais mortes foram registradas no primeiro semestre de 2019 que no de 2020

Por Priscila Pacheco

21 de julho de 2020, 15h42


Não é verdade que foram registradas mais mortes nos seis primeiros meses de 2019 que no mesmo período deste ano, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). Os números apresentados nas postagens não condizem com os da plataforma do Registro Civil, indicada como fonte. Em consulta à base nesta terça-feira (21), Aos Fatos verificou mais registros de óbito de janeiro a junho de 2020 que em igual intervalo do ano anterior.

No Facebook, a peça de desinformação acumula ao menos 1.000 compartilhamentos. Todas as postagens foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


FALSO

...no ano de 2019 tivemos 58.103 mortes a mais que neste ano...

Publicações que circulam nas redes sociais sustentam que o primeiro semestre de 2019 registrou mais mortes que o mesmo período deste ano, mas os números apresentados não batem com a fonte de referência indicada, o Portal da Transparência do Registro Civil. Em consulta à base de dados dos cartórios nesta terça-feira (21), Aos Fatos constatou que, de janeiro a junho de 2020, foram registrados 60.966 óbitos a mais que em igual intervalo do ano passado.

Além disso, os dados da plataforma devem ser interpretados com cautela, já que a base sofre atualizações a cada 14 dias que afetam, inclusive, dados de períodos anteriores. Ou seja, os números podem variar consideravelmente dependendo da data de consulta. É por isso que nesta e em checagens anteriores Aos Fatos sempre informa o dia em que fez a coleta.

Pandemia. A média de mortes por Covid-19 segue estável no Brasil desde junho, mas em patamares altos. Segundo levantamento desta terça-feira (21) do consórcio de veículos de imprensa feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, a média de novas mortes no país nos últimos 7 dias foi de 1.047 óbitos. O número acumulado é 80.264.

Referências:

Aos Fatos (Fontes 1 e 2)
1. Registro Civil
2. BBC
3. Nexo Jornal
4. G1


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.