É falso que Lula foi xingado em apresentação de percussionistas em Paris

Por Marco Faustino

9 de dezembro de 2021, 18h16

Não é verdade que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tenha sido xingado durante uma apresentação de percussionistas em Paris, na França, como afirmam postagens nas redes sociais (veja aqui). No vídeo, gravado durante a passagem do petista pela cidade, em novembro deste ano, os músicos não entoam palavrões, mas “C’est la Batuka” (“É a Batuka”), em referência ao nome da banda de percussão.

O conteúdo enganoso acumulava ao menos 40.000 compartilhamentos nesta quinta-feira (9) no Facebook.


Selo falso

Post do facebook mostra apresentação da banda Batuka com legenda falsa

Postagens nas redes sociais alegam falsamente que membros da banda universitária Batuka, do Instituto de Estudos Políticos de Paris, conhecido como Sciences Po Paris, xingaram o ex-presidente Lula durante uma apresentação no dia 16 de novembro de 2021. Na verdade, a banda entoou expressões comuns nas suas apresentações.

A banda afirmou ao Aos Fatos que as expressões entoadas na apresentação foram “C’est la Batuka” (“É a Batuka”) e “Sciences Po Paris”, não os xingamentos que aparecem nas legendas inseridas na publicação enganosa. Lula esteve na Sciences Po para dar uma palestra em evento que celebrou os dez anos do título de doutor honoris causa concedido pelo instituto ao ex-presidente brasileiro.

A apresentação pode ser conferida ainda no registro de Ricardo Stuckert (fotógrafo oficial de Lula), em uma gravação feita de outro ângulo disponível no YouTube, e no vídeo completo da apresentação publicado pela banda no Instagram (veja aqui, a partir de 2:17). A banda costuma usar o grito “C’est la Batuka” em suas apresentações, o que pode ser conferido em vídeos publicados nas redes sociais em março de 2018 e abril de 2020.

Referências:

1. Twitter (Fontes 1 e 2)
2. Partido dos Trabalhadores
3. Instituto Lula
4. YouTube
5. Instagram (Fontes 1, 2 e 3)


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.