É falso que Interpol pediu prisão de Nicolás Maduro

Compartilhe

São mentirosas as publicações que afirmam que a Interpol emitiu uma ordem de prisão contra o presidente venezuelano Nicolás Maduro. Diferentemente do que afirmam as peças de desinformação, o nome do ditador não consta na lista de procurados da organização, que promove a cooperação de forças de segurança de 195 países. As publicações usam como suposta prova uma reportagem veiculada pela Jovem Pan News no último domingo (29) que não faz qualquer menção à alegação enganosa.

A alegação enganosa acumulava ao menos 15 mil compartilhamentos no Facebook e dezenas de milhares de visualizações no TikTok e no Kwai na tarde desta sexta-feira (2).


Selo falso

Interpol pede prisão de Maduro.

Posts distorcem matéria da Jovem Pan News para sugerir que Interpol pediu prisão de Maduro

Um trecho de uma reportagem da Jovem Pan News tem sido compartilhado nas redes de forma descontextualizada para alegar que a Interpol teria pedido a prisão de Nicolás Maduro. Isso, no entanto, é mentira: o nome do presidente venezuelano não consta na lista de procurados da organização internacional e a reportagem compartilhada pelos posts não faz qualquer menção à alegação enganosa.

Todos os indivíduos procurados pela Interpol aparecem na lista Red Notices. Atualmente, entre as 6.970 pessoas que possuem pedido de prisão ativo pela polícia internacional, 17 são venezuelanos. Maduro não é um deles.

O presidente venezuelano, no entanto, foi acusado de narcoterrorismo pela Justiça americana. O governo dos EUA, inclusive, oferece uma recompensa de US$ 15 milhões para pessoas que conseguirem informações que comprovem o suposto crime. Como ainda não houve condenação, também é falso afirmar que os americanos decretaram a prisão do ditador.

Leia mais
Checamos Prisões, deportações e tortura na Venezuela contradizem defesa de Lula sobre ditadura de Maduro
Nas Redes Lula não disse que jornalista da Globo simulou agressão

A reportagem da Jovem Pan News veiculada pelas peças de desinformação noticiava, na verdade, que a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara dos Deputados havia recebido um pedido de parlamentares, na última terça-feira (30), para questionar a Interpol sobre a existência de uma ordem de prisão contra Nicolás Maduro. Em nenhum momento do vídeo, no entanto, é dito que a polícia internacional de fato pediu a prisão do presidente venezuelano.

O Estadão Verifica também desmentiu as peças de desinformação.

Compartilhe

Leia também

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’