É falso que governo liberou saques de R$ 470 e R$ 860 do Bolsa Família por causa do coronavírus

Por Luiz Fernando Menezes

17 de março de 2020, 15h42


Não é verdade que o governo tenha liberado saques de R$ 470 e R$ 860 para os beneficiários do Bolsa Família por causa da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2). O Ministério da Cidadania, responsável pelo programa, desmentiu em suas redes sociais que haverá tal liberação e afirmou que apenas anunciou a inclusão de 1,2 milhão de famílias no Bolsa Família. Além disso, as mensagens que circulam no WhatsApp com essa desinformação (veja aqui) trazem links para sites falsos.

O governo ainda avalia medidas que possam auxiliar os beneficiários do programa diante da pandemia do novo coronavírus. É importante lembrar que não é recomendado clicar em links suspeitos. O beneficiário que queira obter mais informações sobre o Bolsa Família deve acessar o site oficial do programa e a sua conta no site oficial da Caixa ou nos aplicativos oficiais (Play Store e App Store).

O conteúdo foi enviado por leitores como sugestão de checagem para o Aos Fatos por meio do WhatsApp (inscreva-se aqui). Devido à natureza da rede social, não é possível determinar o alcance da corrente. A peça de desinformação também circula no Facebook, onde foi marcada com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

*ALERTA GERAL* BRASIL DE QUARENTENA! Todos os benefíciarios do Bolsa Família tem direito ao saque no valor de *R$860,00* para comprar *CESTAS BÁSICAS*, produtos de limpeza e máscaras para entrar em *QUARENTENA* contra o *CORONAVÍRUS!*

Todos os beneficiários do Bolsa Família tem direito ao saque no valor de *R$470,00* para comprar produtos de limpeza e máscaras para prevenir o *CORONAVÍRUS!*

Duas correntes que circulam no WhatsApp têm difundido a informação falsa de que beneficiários Bolsa Família tem direito a sacar até R$ 860 para comprar cestas básicas, produtos de limpeza e máscaras para ficarem em quarentena e se protegerem contra o novo coronavírus. O Ministério da Cidadania, no entanto, desmentiu as publicações em suas redes. Além disso, as mensagens, na verdade, atraem os usuários para sites de anúncios.

Desmentido Ministério da Cidadania sobre Bolsa Família e Coronavírus

As peças de desinformação trazem links suspeitos que redirecionam os usuários para páginas de anúncios não requisitadas. Nos dois endereços compartilhados, os usuários são orientados a responder as perguntas “Você é beneficiário do Bolsa Família?”, “Você já sacou o benefício?” e “Você deseja agendar o saque?”. Independentemente da escolha, ele recebe uma mensagem requisitando o compartilhamento do link (veja abaixo) para que, apenas depois disso, possa agendar o saque do benefício que, na verdade, não existe.

Os sites ainda falsificam suas credenciais. Na parte inferior da página, é possível ver um selo do Google de site seguro e a mensagem de que se trata de um “aplicativo oficial da Caixa”. O selo, no entanto, não é clicável, e as páginas não são citadas na lista de aplicativos do banco.

Há ainda outros indícios de que os sites compartilhados tenham o objetivo de angariar visitantes. Quando o usuário permanece logado na página por muito tempo, ele é automaticamente redirecionado por meio do site “Onclickbright” a outros que podem ser fraudulentos ou anúncios de produtos variados. O repórter do Aos Fatos, durante a apuração, foi redirecionado a sites de pôquer, de um jogo erótico e de anúncio do novo iPhone.

As páginas também falsificam comentários do Facebook, que aparecem na parte inferior do site para sugerir que o anúncio é verdadeiro. As mensagens, que aparecem automaticamente, não permitem cliques nem redirecionam os usuários para as páginas de quem comentou. Além disso, elas se repetem ao longo da lista de comentários.

Aos Fatos ainda verificou os sites por meio de ferramentas de segurança digital, como o Dfndr Lab e o Virus Total, que não identificaram a existência de malware na página. Mesmo assim, é recomendado que o usuário não clique em nada e acesse os endereços oficiais da Caixa para tirar dúvidas sobre o benefício. O mais provável é que os links tenham o objetivo de gerar fluxo de audiência a anúncios e lucrar com publicidade.

Essa não é a primeira vez que sites usam anúncios falsos sobre o Bolsa Família para conseguir acessos ou dados pessoais. No começo deste ano, Aos Fatos checou mensagens que prometiam saques para compra de material escolar, e em novembro de 2019, correntes aproveitavam o benefício para roubar dados pessoais.

Bolsa Família. Até o momento, o Ministério da Cidadania anunciou duas medidas para o Bolsa Família em decorrência do novo coronavírus. A primeira foi a inclusão de 1,2 milhão de novas famílias no programa. Segundo o governo, o objetivo é amenizar o impacto do vírus no país. A medida, no entanto, ainda não foi decretada.

Nesta terça (17), o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse também que avalia dobrar o valor do benefício uma vez que muitos beneficiários trabalham na informalidade e, com o coronavírus, sofrerão com a queda nas atividades.

O Boatos.org também checou as correntes como FALSAS.

Referências:

1. Caixa Econômica (Fontes 1 e 2)
2. Malware Tips
3. PSafe
4. Virus Total
5. Aos Fatos (Fontes 1 e 2)
6. Ministério da Cidadania
7. Poder360


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.