É falso que governo do Ceará não buscou vacinas enviadas pelo governo federal

Por Luiz Fernando Menezes

31 de maio de 2021, 12h43

Não é verdade que um avião com vacinas contra a Covid-19 enviadas pelo Ministério da Saúde ficou parado no aeroporto de Fortaleza porque o governo do Ceará não foi receber o lote, como alegam nas redes sociais (veja aqui). A aeronave chegou ao terminal às 16h, e, quarenta minutos depois, fotos do desembarque dos imunizantes foram publicadas pela imprensa e pelo governador Camilo Santana (PT).

Publicações com o conteúdo enganoso somavam ao menos 2.500 compartilhamentos no Facebook até a manhã desta segunda-feira (31) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (veja como funciona).


Bolsonaro envia VACINAS para Fortaleza-Ceará, o avião não pode ficar o DIA TODO parado no pátio do aeroporto NINGUÉM do Governo de Camilo Santana (PT) foi receber. Até o trabalhador do Aeroporto indignado com descaso. É o Genocídio é o Bolsonaro!!!

É falso que uma carga de vacinas enviada pelo Ministério da Saúde ficou parada no Aeroporto Internacional de Fortaleza porque o governo do Ceará não mandou ninguém para buscá-la. O lote de imunizantes chegou à capital cearense às 16h do dia 3 de maio, e foi recebido e encaminhado para distribuição menos de uma hora depois. As peças de desinformação que criticam a administração estadual foram postadas às 16h57, após o início do descarregamento do material.

As postagens afirmam que um funcionário do aeroporto estaria indignado e, por isso, fez um vídeo para denunciar que as vacinas estavam paradas no terminal. Porém, quem aparece na gravação é o vereador de Fortaleza Inspetor Alberto (PROS), que não trabalha no terminal. No vídeo, ele critica o governador Camilo Santana (PT) e questiona por que nenhum deputado aliado do governo estava lá para receber o lote.

Segundo documento enviado pela Latam, empresa responsável pelo transporte dos imunizantes naquele dia, a aeronave que aterrissou em Fortaleza tem o código LA-3015, e chegou às 16h, de acordo com o registro do site FlightAware.

Os registros de que as vacinas foram descarregadas e recebidas foram publicados quase ao mesmo tempo nas redes oficiais do governador do estado (Facebook, 16h36; Twitter, 16h39; e Instagram, 16h38), além da imprensa. A reportagem publicada pelo G1 às 16h40 traz fotos do material sendo descarregado da aeronave.

Já o vídeo do vereador Inspetor Alberto só foi publicado às 16h57 no Twitter, ou seja, após registros do recebimento do material pelas equipes do governo estadual. Ainda mais tarde, o político replicou a gravação em outras redes (às 17h13 no Instagram e às 17h17 no Facebook).

Naquele dia, o Ceará recebeu um lote do Ministério da Saúde com 17.550 doses da Pfizer/BioNTech e 255.750 doses da Oxford/AstraZeneca.

A Secretaria de Saúde do Estado do Ceará classificou as publicações como falsas: “Todas as 19 remessas que chegaram foram recebidas por técnicos da Ceadim (Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos), além de escolta para preservar a segurança”.

O Fato ou Fake, o Estadão Verifica e a Lupa também checaram esta alegação enganosa.

Referências:

1. FlightAware
2. Facebook (Camilo Santana)
3. Twitter (@CamiloSantaCE)
4. Instagram (camilosantanaoficial)
5. G1
6. Twitter (@insp_alberto)
7. Instagram (inspetoralberto)
8. Facebook (Inspetor Alberto)
9. Secretaria de Saúde do Ceará


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.