É falso que ex-diretor do Fantástico fez críticas a série da TV Globo

Por Marco Faustino

3 de janeiro de 2022, 16h14

Não é verdade que o homem que faz críticas em um vídeo à supersérie “Os Dias eram Assim”, da TV Globo, seja um ex-diretor do programa Fantástico que se demitiu, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). A gravação foi feita pelo jornalista James Ackel, que afirmou nunca ter trabalhado na emissora.

As publicações com o conteúdo enganoso somavam ao menos 215 mil compartilhamentos nesta segunda-feira (3) no Facebook.


Selo falso

A gravação é do Diretor do Fantástico que se demitiu sexta. A Globo tá doida com a divulgação.

O homem que gravou em vídeo críticas à supersérie da TV Globo “Os Dias Eram Assim” não é um ex-diretor do programa Fantástico que pediu demissão, mas o jornalista James Ackel, que nunca trabalhou na emissora. “Fui eu que fiz o vídeo, sem nenhum objetivo comercial ou político. Nunca tive contrato, nunca pisei, e nunca apareci na TV Globo”, disse Ackel por telefone ao Aos Fatos.

Na gravação, originalmente publicada em abril de 2017 no perfil do jornalista no Facebook, Ackel diz que a novela, exibida naquele ano, era “uma das coisas mais sujas” que já tinham sido feitas na dramaturgia de televisão por mostrar uma imagem “ruim” do “regime militar”. Em nenhum momento do vídeo o jornalista diz ter sido diretor do Fantástico ou estabelece vínculo empregatício com a TV Globo. Durante sua carreira (confira aqui e aqui), Ackel trabalhou na extinta TV Paulista, na Record e no SBT.

A gravação com a legenda enganosa circula nas redes sociais desde agosto de 2017. Na época, o diretor do Fantástico era o jornalista Luiz Nascimento, que ocupava o cargo há 25 anos. Em novembro daquele ano, Nascimento foi substituído por Bruno Bernardes, que dirige o programa até hoje. O vídeo também já foi atribuído de maneira enganosa a Carlos Henrique Schroder, que ocupou o cargo de diretor-geral da TV Globo entre 2013 e 2019.

Esta peça de desinformação também foi verificada pelo Boatos.org.

Referências:

1. Facebook
2. Gshow
3. E-biografia
4. Wikipedia
5. Comunique-se
6. Memória Globo
7. Revista Veja


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.