🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É falso que Covid-19 não matou nenhum político no Brasil

Por Luiz Fernando Menezes

23 de setembro de 2020, 14h52

Políticos com e sem mandato morreram em decorrência do novo coronavírus, diferentemente do que afirmam postagens nas redes sociais. Em pesquisa por notas de falecimento na imprensa e nas redes, o Aos Fatos identificou ao menos 17 políticos brasileiros, entre eles prefeitos e um deputado no exercício do cargo, que não resistiram à doença.

A peça que traz a desinformação (veja aqui) apareceu nas redes em maio e agora voltou a circular. No Facebook, posts semelhantes reuniam ao menos 55 mil compartilhamentos até a tarde desta quarta-feira (23). Todos foram marcados com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


FALSO

Que raio de vírus é esse que não matou nenhum político. Será que esse vírus é corrupto.

Diferentemente do que afirmam peças de desinformação que têm sido compartilhadas nas redes sociais desde meados de maio, a Covid-19 foi responsável pela morte de políticos, inclusive no Brasil. Em busca por notícias e notas de falecimento de governadores, ex-governadores, deputados, ex-deputados e prefeitos, o Aos Fatos encontrou ao menos 17 políticos vítimas da Covid-19.

O ex-governador da Paraíba Wilson Braga morreu em decorrência da infecção pelo novo coronavírus no dia 18 de maio. Até o momento, nenhum governador que esteja no cargo faleceu por causa da Covid-19, mas pessoas próximas a eles sim. Um exemplo é Sálvio Dino, ex-deputado estadual e pai do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB-MA), que morreu no dia 24 de agosto.

O deputado estadual Gil Vianna (PSL-RJ) morreu em decorrência da infecção no dia 19 de maio. Além dele, outros seis ex-deputados estaduais e federais também perderam a vida por causa da Covid-19, como Caio Nárcio, Antônio de Jesus, Milton Rodrigues, José Mentor, Nonato Lopes e Nelson Meurer.

O Aos Fatos também identificou as mortes dos prefeitos Rodrigo Aparecido Santana Rodrigues (DEM), de Santo Antônio do Aracanguá (SP); Carlo Iavé Araújo (MDB), de Redenção (PA); Valdir Jorge Elias (MDB), de Viamão (RS), Antônio Felicia (PT); de São José do Divino (PI); Paulo Márcio Leite Ribeiro (DEM), de Água Doce do Norte (ES); Luiz Carlos Lutterbach (PP), de Duas Barras (RJ); Nivaldo Silvio Costa Ferreira (Solidariedade), de Igarapé-Açu (PA); e Isnaldo Bulhões (MDB), de Santana do Ipanema (AL).

Em algumas versões da peça de desinformação, há a indicação de que nenhum político chinês também haveria morrido por causa da Covid-19. Isso também não é verdade: Wang Xianliang, ex-chefe da Comissão de Assuntos Étnicos e Religiosos de Wuhan, e Wen Zengxian, ex-diretor-geral-adjunto do Departamento de Assuntos Civis da província de Hubei, por exemplo, foram vítimas da infecção.

O coronavírus já foi responsável pela morte de 138.108 brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde, o que nos torna o segundo país com o maior número nominal de óbitos pela doença. No mundo, o número de vítimas já passa dos 972 mil.

Em maio, quando circulou nas redes, a mesma afirmação foi checada pelo Estadão Verifica e pelo Fato ou Fake. O e-Farsas também desmentiu recentemente a peça de desinformação.

Referências:

1. UOL (Fontes 1, 2, 3 e 4)
2. Congresso em Foco (Fontes 1 e 2)
3. Jornal de Brasília
4. EBC (Fontes 1 e 2)
5. Metrópoles
6. Veja
7. G1
8. Folha Vitória
9. A Voz da Serra
10. Facebook (cidadeigarapeacu)
11. Poder360
12. Taiwan News
13. JQK News
14. Ministério da Saúde
15. Johns Hopkins


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.