É falso que chineses bloquearam ponte em Brasília no 7 de Setembro

Por Luiz Fernando Menezes

7 de setembro de 2021, 14h57

Um vídeo que mostra um grupo de chineses impedindo a passagem de brasileiros não foi gravado em uma ponte em Brasília neste 7 de setembro de 2021, como alegam postagens nas redes sociais (veja aqui). As imagens são de julho de 2014 e registram uma discussão entre brasileiros praticantes de uma técnica de meditação proibida no país asiático e oficiais da embaixada chinesa, na Praça dos Três Poderes.

Esta peça de desinformação circulou no WhatsApp, onde não é possível medir com precisão seu alcance, e no Facebook, onde reunia ao menos 3.500 compartilhamentos nesta terça-feira (7).


Chineses bloqueiam a principal ponte de Brasília não passa ninguém.

Não é verdade que chineses bloquearam a “principal ponte de Brasília” neste 7 de setembro, como afirmam publicações que circulam nas redes sociais. As imagens são de um protesto ocorrido em julho de 2014, durante a visita do presidente chinês Xi Jinping ao Brasil, na Praça dos Três Poderes, centro político da capital federal. Na ocasião, praticantes da meditação Falun Gong, proibida na China, realizaram um protesto contra a perseguição ao ritual.

Ao Bom Dia DF, brasileiros que participaram do ato disseram ter sido abordados por um grupo de chineses de maneira agressiva. Segundo a Polícia Civil, as partes discutiram, mas não houve agressão física. Aos Fatos não encontrou em nenhum registro da época menção ao bloqueio de pontes ou quaisquer vias da cidade.

Essa não é a primeira vez que o vídeo do confronto de 2014 foi utilizado de maneira descontextualizada. Conforme aponta a ferramenta CrowdTangle, as mesmas imagens circularam nas redes sociais em abril de 2020 com o título “Chineses bloqueiam a principal ponte de Brasília não passa ninguém”.

O UOL Confere também desmentiu esta peça de desinformação.

Referências:

1. Epoch Times
2. Minghui.org
3. Globoplay
4. G1

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.