É falso que 61% dos eleitores de São Paulo votaram em branco, nulo ou não votaram no segundo turno

Por Amanda Ribeiro

2 de dezembro de 2020, 14h43

Não é verdade que 61% dos eleitores da cidade de São Paulo votaram em branco, nulo ou não foram votar no segundo turno das eleições municipais (veja aqui). A peça de desinformação que circula nas redes com a falsa alegação traz números diferentes dos computados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O total de votos em branco apresentado, por exemplo, corresponde à soma de todos os votos registrados nos dois candidatos que disputaram o segundo turno: Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL).

Compartilhado por perfis pessoais, o conteúdo enganoso acumulava cerca de 1.500 compartilhamentos no Facebook até a tarde desta quarta-feira (2). Todas as postagens foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Publicações que circulam nas redes sociais enganam ao afirmar que 61,09% dos eleitores paulistanos optaram por anular o voto, votar em branco ou se abster no segundo turno das eleições municipais. Segundo a tabela que acompanha as postagens, teriam sido registrados 5,3 milhões de votos em branco, 273 mil nulos e 2,7 milhões de abstenções. Apenas o último número, no entanto, está correto: de acordo com dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), foram computados 273.216 votos em branco, 607.062 nulos e 2.769.179 de abstenções no último domingo (29) na cidade, o que representa 40,5% do total de pessoas aptas a votar na capital.

O número apontado como o total de votos em branco na peça de desinformação é, na verdade, a soma dos votos de eleitores que optaram pelos candidatos Bruno Covas (PSDB) ou Guilherme Boulos (PSOL) durante o pleito. Enquanto o atual prefeito recebeu 3.169.121 votos, o psolista foi apoiado por 2.168.109 eleitores. A soma dos dois valores equivale exatamente a 5.337.230, número usado em contexto enganoso pela peça de desinformação.

Diferenças no cálculo. É importante prestar atenção nos dados de divulgação dos resultados das eleições o TSE, pois o percentual de abstenções e o de brancos e nulos são calculados a partir de universos diferentes (total de eleitores e eleitores que de fato votaram) e não podem ser somados. A abstenção em São Paulo chegou a 30,8% do total de pessoas aptas a votar na capital. Já as porcentagens de votos em branco e nulos são, respectivamente, de 4,4% e de 9,76% dos eleitores que compareceram às urnas.

Por isso, para chegar à porcentagem de eleitores que não escolheram nenhum dos dois candidatos no segundo turno (branco, nulo e abstenção), é preciso somar o total de pessoas em cada uma das três categorias e, então, fazer o cálculo sobre o total de eleitores da cidade (8.986.687).

A conta, portanto, chega a 3% de votos em branco, 6,7% de votos nulos e 30,8% de abstenções, que, somados, representam 40,5% dos eleitores da capital.

A Agência Lupa também publicou checagem similar sobre a peça de desinformação.

Referências:

1. TSE (Fontes 1, 2 e 3)

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.