É falso post em que o juiz Marcelo Bretas defende uso de hidroxicloroquina

Por Priscila Pacheco

18 de maio de 2020, 17h37


Não é verdade que o juiz federal Marcelo Bretas publicou um post em sua conta no Facebook no qual sugere que a hidroxicloroquina não é liberada porque evitaria que governantes lucrassem com a compra de respiradores e a construção de hospitais superfaturados (veja aqui). A mesma peça de desinformação, que traz a imagem da publicação falsa, também circulou em abril, quando foi desmentida pelo próprio juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. À época, Bretas disse que, apesar de ostentar a sua foto, a conta não era autêntica.

No Facebook, as publicações enganosas reuniam ao menos 18.000 compartilhamentos nesta segunda-feira (18) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).


FALSO

Com a palavra o Juiz Federal Marcelo Bretas da Lava Jato Rio de Janeiro.

O juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, Marcelo Bretas, não publicou um post no Facebook no qual diz que o problema da hidroxicloroquina é que ela tornaria desnecessário gastos com a compra de respiradores e a construção de hospitais de campanha superfaturados. O Aos Fatos não encontrou o suposto post nas redes sociais do juiz e o próprio Bretas desmentiu a peça de desinformação no dia 14 de abril. À época, ele publicou em sua conta autenticada no Twitter que tal postagem não era autêntica e que a conta em questão não o pertencia. Ainda assim, a peça de desinformação que compartilha a imagem do post falso voltou a circular nos últimos dias.

O print mostra, no entanto, que a publicação teria sido feita por um perfil nomeado "Marcelo bretas", com a letra "b" minúscula. O Aos Fatos buscou pelo perfil no Facebook, mas não o encontrou. Com o nome do juiz há uma página pessoal com o nome Marcelo da Costa Bretas na qual são indicados os perfis autenticados do magistrado no Twitter e no Instagram. Também há uma publicação do dia 15 de abril no qual é desmentida a peça de desinformação sobre a hidroxicloroquina. O Aos Fatos também entrou em contato com Bretas para saber se este é o seu perfil oficial, mas até a publicação desta reportagem não havia recebido retorno.

O uso da hidroxicloroquina, que é originalmente destinada a tratar malária, tem sido defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores. De acordo com uma revisão de estudos publicada no dia 9 de maio pelo SAGE journals, ainda não dados que comprovem o efeito positivo do medicamento no tratamento de Covid-19.

Referências:

1. Twitter Marcelo Bretas

2. SAGE journals


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.