🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

É de 2019 foto de Doria sem máscara e com camisa do Santos em estádio

Por Luiz Fernando Menezes

1 de fevereiro de 2021, 12h53

Não foi registrada durante a final da Copa Libertadores da América no sábado (30) a foto em que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aparece em um estádio de futebol vestindo a camisa do Santos e sem máscaras de proteção (veja aqui). A imagem é de dezembro de 2019, quando ainda não havia casos confirmados de Covid-19 no Brasil.

A foto com o falso contexto vem sendo compartilhada nas redes sociais desde o final de semana e acumulava, no Facebook, ao menos 45 mil compartilhamentos até a tarde desta segunda-feira (1º). Todas as postagens foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (entenda como funciona).


Circula nas redes sociais uma foto do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), vestindo uma camiseta do Santos enquanto cumprimenta pessoas no corredor de um estádio de futebol. A imagem vem sendo compartilhada para sugerir que o tucano teria comparecido à final da Copa Libertadores da América no último sábado (30), no Maracanã, e não teria usado máscara de proteção. O registro, no entanto, é de dezembro de 2019, antes da pandemia do novo coronavírus atingir o país.

A foto em questão foi tirada por Matheus Tagé, do jornal A Tribuna, quando Doria foi ao ginásio da Vila Belmiro assistir à partida entre Santos e Flamengo no dia 8 de dezembro de 2019.

Segundo publicação no Instagram pessoal do governador, Doria assistiu à partida do último sábado (30) em casa, junto da esposa, Bia Doria, em São Paulo.

Personalidades. A foto de Doria descontextualizada vem sendo compartilhada também junto de outras duas imagens que mostram o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), e o apresentador da Globo, Fausto Silva, na torcida do jogo. Os dois últimos, de fato, compareceram à partida e estavam na arquibancada do Maracanã no sábado (30).

Após repercussão negativa, inclusive, Covas publicou uma nota em suas redes sociais dizendo que respeitou todas as normas de segurança determinadas pelas autoridades sanitárias do Rio de Janeiro e que “ir ao jogo é direito meu. É usufruir de um pequeno prazer da vida. Mas a hipocrisia generalizada que virou nossa sociedade resolveu me julgar como se eu tivesse feito algo ilegal. Todos dentro do estádio poderiam estar lá. Menos eu”.

A Agência Lupa também desmentiu as peças de desinformação.

Referências:

1. A Tribuna
2. Instagram (jdoriajr)
3. Instagram (brunocovas)


De acordo com nossos esforços para alcançar mais pessoas com informação verificada, Aos Fatos libera esta reportagem para livre republicação com atribuição de crédito e link para este site.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.