Diretor do Detran-MS não é petista nem assumiu função com carteira de motorista suspensa

Compartilhe

Não é verdade que o diretor-executivo do Detran-MS, João César Mattogrosso, seja petista e tenha assumido o cargo com a carteira de habilitação suspensa por dois anos. De acordo com o órgão de trânsito, Mattogrosso, que é filiado ao PSDB, teve a CNH cassada por dois meses por conta de uma infração cometida por um terceiro. O diretor recorreu da decisão.

As publicações enganosas acumulavam centenas de compartilhamentos no Facebook nesta quarta-feira (10) e circulam também no WhatsApp, plataforma na qual não é possível estimar o alcance dos conteúdos (fale com a Fátima).

O petista teve sua carteira de motorista cassada por 2 anos e hoje se tornou diretor do Detran. Isso é chamar o brasileiro de idiota. Novo diretor do Detran assume cargo com a CNH suspensa.

Publicação traz foto do diretor-executivo do Detran-MS, João César Mattogrosso, acompanhada de legenda enganosa que alega que ele seria ‘petista’ e teria assumido o cargo com a CNH cassada

Publicações nas redes enganam ao afirmar que o atual diretor-executivo do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito do Mato Grosso do Sul) seria filiado ao PT e teria assumido o cargo com a carteira de habilitação cassada por dois anos.

Em nota enviada ao Aos Fatos, o órgão de trânsito explicou que João César Mattogrosso foi notificado em um processo de suspensão do direito de dirigir por dois meses — e não dois anos — por uma infração cometida pelo indivíduo que comprou sua motocicleta e não realizou a transferência de titularidade.

Ainda segundo o Detran-MS, a penalidade foi imposta antes de o diretor assumir o cargo: Mattogrosso foi nomeado em 26 de abril deste ano e iniciou suas atividades três dias depois. Já a notificação foi publicada no Diário Oficial em 13 de março. O diretor recorreu da decisão.

Filiação política. As peças de desinformação também enganam ao alegar que Mattogrosso seria filiado ao PT. O diretor integra o quadro do PSDB desde 2011. Durante esse período, ele se elegeu duas vezes vereador de Campo Grande (2016 e 2020) e uma vez deputado estadual (2023).

Esta peça de desinformação também foi desmentida pela Agência Lupa.

O caminho da checagem

O Aos Fatos realizou uma busca reversa para identificar a pessoa que aparece nas imagens. Com essa informação, verificou que o homem ocupava a função de diretor-executivo no Detran do Mato Grosso do Sul.
A reportagem então entrou em contato com o órgão, que desmentiu as alegações falsas em nota e deu detalhes sobre o processo infracional citado pelos posts enganosos.

Referências

  1. Diário Oficial Eletrônico de Mato Grosso do Sul (1 e 2)
  2. Detran-MS
  3. Câmara Municipal de Campo Grande (1 e 2)
  4. TSE (1 e 2)
  5. processo de suspensão do direito de dirigir

Compartilhe

Leia também

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

Ações clandestinas da ‘Abin paralela’ realçam violências reais

falsoIdosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

Idosa foi presa por tráfico, não por participar dos atos golpistas do 8 de Janeiro

falsoLula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores

Lula devolveu 423 presentes recebidos durante mandatos anteriores