🕐 ESTA REPORTAGEM FOI PUBLICADA EM Agosto de 2023. INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE TEXTO PODEM ESTAR DESATUALIZADAS OU TEREM MUDADO.

Corte de 76% dos empregos da Petrobras no Nordeste não ocorreu no governo Lula

Por Marco Faustino

8 de agosto de 2023, 15h08

É falso que a Petrobras cortou 76% dos empregos no Nordeste no atual governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), como fazem crer posts nas redes. O percentual citado pelas peças enganosas é de um levantamento do Dieese, em parceria com a FUP (Federação Única dos Petroleiros), que aponta uma queda no número de trabalhadores da petroleira entre os anos de 2013 e 2022, período que abrange os governos Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PL).

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 2.800 curtidas no Instagram e centenas de compartilhamentos no Facebook nesta terça-feira (8).


Selo falso

Petrobrás corta 76% dos empregos no Nordeste e diz que redução é ‘plano estratégico’. E é? Deixar o povo desempregado é plano estratégico? Ah é, né? Voltamos ao retrocesso, onde a fome, a miséria, a falta de emprego, a falta de energia, na seca, sem água. O amor venceu [Faz o L]

Print de post mostra imagem de uma mulher não identificada fazendo o L com a mão, em referência ao presidente Lula; legenda engana ao atribuir ao governo petista corte de 76% nas vagas de emprego da Petrobras no Nordeste.

Publicações nas redes enganam ao atribuir ao governo Lula um corte de 76% nas vagas de emprego da Petrobras no Nordeste, apontado em um levantamento do Dieese feito em parceria com a FUP, e divulgado em maio de 2023. Os dados correspondem ao período entre 2013 e 2022, durante os governos de Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (MDB) e Jair Bolsonaro (PL) — e, portanto, não tem relação com gestões de Lula.

  • Em nove anos, o número de trabalhadores da Petrobrás no Brasil caiu 43%, passando de 53 mil empregados diretos em 2013, para 37,6 mil em 2022. Todas as regiões do país encolheram;
  • O Nordeste foi o que mais perdeu mão de obra: 76% no período;
  • O Sudeste registrou o menor recuo: 29% no período.

Para o economista do Dieese/FUP, Cloviomar Cararine “o comportamento reflete o processo de privatização da Petrobrás,com a estratégia deliberada de reduzir a participação do Nordeste e focar a atuação da empresa no Sudeste, com a concentração em ativos mais rentáveis, maiores lucros e dividendos para acionistas”. O foco das atividades da petroleira no Sudeste foi confirmado pela Petrobras.

Algumas das peças checadas exibem apenas a manchete de uma notícia publicada pelo site Terra Brasil Notícias em 3 de agosto. Intitulado “Petrobras corta 76% dos empregos no Nordeste e diz que redução é ‘plano estratégico’”, o texto, que é uma reprodução de uma reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, em nenhum momento atribui a redução no número de trabalhadores da petroleira no Nordeste ao governo Lula.

Referências:

1. FUP
2. O Estado de S. Paulo

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.