Não é recente vídeo que mostra ucranianos se despedindo de mulheres

Por Marco Faustino

3 de março de 2022, 18h49

Não é recente nem da atual guerra na Ucrânia um vídeo que mostra homens com roupas militares se despedindo de suas mulheres, como sugerem publicações nas redes sociais (veja aqui). As imagens foram gravadas em 2014 em Kiev, capital ucraniana, e fazem parte do documentário The War of Chimeras (A Guerra das Quimeras), lançado em 2017. Os homens são membros da organização paramilitar de extrema direita Azov, que lutou na época contra separatistas no leste da Ucrânia.

Postagens com o conteúdo enganoso acumulavam ao menos 118.700 compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (3).


Selo distorcido

Soldados ucranianos se despedindo das Esposas #forcaaereabrasileira #areonautica #militaresdomundo #servireproteger #ucrania #russia #guerra #nação #inocentes #execito

Post omite que cena de despedida de soldado ucraniano não é atual, mas de 2014

Imagens do documentário The War of Chimeras (A Guerra das Quimeras), gravado em 2014 em Kiev, vem sendo compartilhadas nas redes sociais como se fossem da atual guerra na Ucrânia. Nele, integrantes da organização paramilitar de extrema direita Azov, que lutou na época contra separatistas pró-Rússia no leste da Ucrânia, se despedem de mulheres com abraços e beijos, na praça Sofia.

Por meio de busca reversa de imagens, Aos Fatos localizou a cena em uma publicação da íntegra do documentário feita no YouTube em 23 de fevereiro deste ano (aqui, a partir de 3m). O momento da despedida dos ucranianos também pode ser visto em outro ângulo em registro feito pelo canal local Hromadske (aqui, a partir de 2m10s), em 23 de junho de 2014.

A Guerra das Quimeras foi lançado em 2017 e narra o esforço de sua codiretora, Anastasiia Starozhytska, para reencontrar o namorado, que lutou com os paramilitares ucranianos na batalha de Ilovaisk, em agosto de 2014. O conflito fez parte de uma rebelião pró-Rússia na região do Donbass, na Ucrânia, iniciada em março daquele ano e que se estende até hoje.

Esta peça de desinformação também circulou fora do Brasil e foi checada por Maldita, PolitiFact, Boom, Open e AFP. Outras checagens feitas por Aos Fatos relacionadas à guerra na Ucrânia podem ser acessadas aqui.

Referências:

1. Art Doc
2. Revista Galileu
3. МашКіно production
4. Hromadske
5. IMDB
6. G1
7. CNN Brasil


Aos Fatos integra o Third-Party Fact-Checking Partners, o programa
de verificação de fatos da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.