Deputados do Rio não aprovaram 'bolsa preso' e vale-transporte para famílias de detentos

Compartilhe

É falsa a notícia de que os “deputados do Rio de Janeiro aprovam ‘Bolsa Preso’ e vale-transporte para parente de detento”, como sustenta postagem do site Jornal da Direita. O conteúdo foi denunciado por usuários do Facebook como potencialmente enganoso (entenda como funciona). Confira, abaixo, o que checamos.


FALSO

Os deputados da Assembleia Legislativa do Rio aprovaram em votação um projeto de lei que prevê o pagamento de vale-transporte e auxílio financeiro adicional para os parentes de presos nos deslocamentos para visitas às unidades prisionais do Estado.

Sem atribuir autoria, o texto do Jornal da Direita mistura informações falsas com outras verdadeiras, porém antigas e fora de contexto, para sustentar que os parlamentares fluminenses aprovaram vale-transporte e ajuda financeira para os parentes de detentos. Portanto, ela foi classificada por Aos Fatos como FALSA.

Em 2011, o deputado André Ceciliano (PT) apresentou o projeto de lei 926/2011, que cria o “Programa Estadual de Humanização no Atendimento aos Familiares e Visitantes de Detentos no Estado do Rio de Janeiro”. O texto foi aprovado em duas sessões na Assembleia Legislativa do Rio — uma em 14 de maio e outra em 12 de junho de 2015 — mas foi vetado pelo governador Luiz Fernando Pezão (MDB) em 9 de julho de 2015. Em nova votação, em 12 de julho de 2016, o veto do Executivo foi mantido por unanimidade pelos deputados estaduais — ou seja, o projeto não está em vigor.

E, mesmo se estivesse valendo, a medida não garantiria pagamento de auxílio adicional para os parentes dos presos, a tal ‘Bolsa Preso’, como sustenta o Jornal da Direita. A menção mais próxima a isso encontrada no texto do projeto de lei está no item II do segundo parágrafo do artigo 3º, que prevê “acesso a programas sociais do Estado pelos parentes dos detentos” - o que, por si só, não configura a obrigatoriedade de pagamento ou a criação de um benefício destinado exclusivamente a essas famílias.

O texto original do projeto de lei também ressalta que a oferta de vale-transporte só se dará aos “familiares e visitantes de detentos comprovadamente necessitados”, diferente do que diz o Jornal da Direita. Evasiva, a postagem abre interpretações de que tal benefício seria automático e irrestrito com a aprovação da lei.

No mês passado, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou, em segundo turno, por 19 votos a 18 o projeto de lei 2696/17, do deputado Dr. Julianelli (Rede), que garante transporte gratuito aos presos que receberem alvará de soltura ou livramento condicional. A medida beneficiaria, uma única vez, presidiários que estejam em unidades localizadas em um raio de até 300 quilômetros de onde moram. O texto ainda aguarda apreciação do governador Pezão, que pode sancionar ou vetar a medida. O projeto não prevê extensão do benefício aos familiares de detentos.

Compartilhe

Leia também

falsoPosts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Posts usam foto de outra pessoa para sugerir que autor de atentado contra Trump era trans

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Pré-candidato, Marçal oferece prêmio a seguidores e especialistas veem infração eleitoral

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’

Atentado contra Trump aponta riscos de uma moderação enfraquecida nas ‘big techs’