Datafolha não fez pesquisa em Porto Alegre que indicou vantagem de Sebastião Melo

Por Luiz Fernando Menezes

29 de novembro de 2020, 11h31

Não é verdade que uma pesquisa do Datafolha publicada na véspera do segundo turno tenha indicado que Sebastião Melo (MDB) teria 54% dos votos válidos e estaria à frente de Manuela D’Ávila (PCdoB), com 46%, na disputa pela Prefeitura de Porto Alegre (veja aqui). O instituto negou a veracidade do levantamento e afirmou que só fez estimativas de votações em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife.

A falsa pesquisa chegou a ser compartilhada por Sebastião Melo em suas redes sociais e, depois, foi apagada pelo candidato. Postagens que reproduzem os números enganosos foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação da rede social (saiba como funciona).

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio Grande do Sul determinou neste domingo (29) que as postagens com a falsa pesquisa fossem fossem excluídas pelos autores. O juiz Gladis Piccini 158a. zona eleitoral concedeu a liminar favorável à campanha de Manuela D'Ávila e determinou que "a publicação nas mesmas páginas de informação de que a pesquisa divulgada é falsa".


FALSO

Uma falsa pesquisa eleitoral do Datafolha sobre o segundo turno de Porto Alegre vem sendo compartilhada nas redes sociais desde a noite de sábado (28). O levantamento, no entanto, que indicava Melo com 54% dos votos válidos e D’Ávila com 46%, não foi feito pelo instituto, que desmentiu as publicações em nota: “O Datafolha não fez pesquisas eleitorais em Porto Alegre em 2020”. Uma busca no site do instituto confirma que as únicas capitais contempladas neste ano foram São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife.

A falsa pesquisa foi divulgada originalmente pelo site da Band na noite do último sábado (28). Pouco tempo depois, no entanto, o texto foi corrigido: “diferente do que foi publicado anteriormente pelo Band.com.br, não houve pesquisa de intenção de voto para o segundo turno de Porto Alegre (RS) do instituto Datafolha divulgada”.

Após reconhecer o erro, a Band divulgou os resultados da pesquisa Ibope publicada no dia 28. Segundo o levantamento, os dois candidatos à prefeitura da capital gaúcha estariam empatados tecnicamente: D’Ávila estava com 51% dos votos válidos, enquanto Melo teria 49% (a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos).

Os números da falsa pesquisa chegaram a ser publicadas nas redes sociais oficiais de Melo, que logo apagou a postagem. O Aos Fatos entrou em contato com a assessoria da campanha do candidato para que ele pudesse comentar a checagem, mas não houve resposta até a publicação deste texto.

Conforme pode ser verificado no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) apenas o Ibope, o Real Time Big Data, o Paraná Pesquisas e o Nervera registraram pesquisas eleitorais no segundo turno de Porto Alegre.

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio Grande do Sul determinou neste domingo (29) que as postagens com a falsa pesquisa fossem fossem excluídas pelos autores. O juiz Gladis Piccini 158a. zona eleitoral concedeu a liminar favorável à campanha de Manuela D'Ávila e determinou que "a publicação nas mesmas páginas de informação de que a pesquisa divulgada é falsa".

A Agência Lupa também desmentiu as publicações.

Referências:

1. Folha de S.Paulo
2. Band
3. Ibope
4. TSE


A matéria foi atualizada no dia 29 de novembro de 2020, às 13h37 para incluir a decisão liminar do TRE-RS. A atualização não altera o selo da checagem.

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.