É falso que CNN Portugal noticiou que comandante russo ‘acordou morto’ na Ucrânia

Por Luiz Fernando Menezes

3 de maio de 2022, 15h31

É uma montagem a reprodução de uma reportagem da CNN Portugal com a legenda “Comandante russo acorda morto na Ucrânia”, compartilhada em postagens nas redes sociais (veja aqui). O texto foi inserido na imagem original, que foi ao ar no dia 30 de abril, com a legenda “20 civis foram retirados pela ONU da fábrica Azovstal”. Na ocasião, a emissora reproduziu uma reportagem sobre o resgate de pessoas na cidade ucraniana de Mariupol durante a guerra com a Rússia.

A imagem editada foi disseminada principalmente no Facebook, onde acumula ao menos 1.500 compartilhamentos. A montagem também circula no Twitter e no Instagram.


Selo falso

Posts enganam ao dizer que CNN noticiou que comandante russo “acordou morto”

Não foi veiculada na CNN Portugal a legenda “Comandante russo acorda morto na Ucrânia”, como afirmam postagens que compartilham uma reprodução de tela da emissora para questionar a credibilidade da imprensa. No vídeo original, veiculado na noite de 30 de abril, o texto que aparece é “20 civis foram retirados pela ONU da fábrica Azovstal”, em uma reportagem sobre a retirada de civis ucranianos da cidade de Mariupol.

O horário presente na imagem (20h22) e o texto abaixo da legenda (“discutir rumo estratégico após derrota eleitoral”) permitem atestar que as peças de desinformação usaram um frame do minuto 19’11 da reportagem original (veja abaixo).

Legenda do vídeo original falava sobre retirada de civis de fábrica na Ucrânia.
Comparação. Frame do vídeo original (abaixo) mostra que legenda foi editada digitalmente. (Reprodução/CNN Portugal)

A jornalista Ana Sofia Cardoso, que aparece nas imagens, disse ao Aos Fatos que a imagem é falsa e que não noticiou nenhuma reportagem com teor semelhante.

Até o momento, 101 civis ucranianos que estavam na siderúrgica Azovstal foram resgatados em uma operação coordenada pela ONU (Organização das Nações Unidas) e pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha. Os cidadãos estavam escondidos na usina para se proteger dos bombardeios russos que atingiram a cidade.

Outras checagens feitas por Aos Fatos sobre a guerra na Ucrânia podem ser lidas aqui.

Referências:

1. CNN Portugal
2. TV Cultura
3. UOL
4. Aos Fatos


Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.


Esta reportagem foi publicada de acordo com a metodologia anterior do Aos Fatos.

Topo

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.