🕐 Esta reportagem foi publicada há mais de seis meses

Circulação de trens em trecho da ferrovia Norte-Sul não começou no governo Bolsonaro

Por Priscila Pacheco

10 de dezembro de 2020, 16h49

Não é verdade que a circulação de trens na ferrovia Norte-Sul só foi iniciada no governo Bolsonaro, como indicam postagens nas redes sociais que trazem vídeo de uma composição passando pela estrada de ferro em Mara Rosa (GO) (veja aqui). O trecho mostrado nas imagens foi concluído em 2014, na gestão Dilma Rousseff (PT), e tem sido usado como rota ferroviária por empresas desde 2015.

As peças de desinformação contam com ao menos 5.147 compartilhamentos nesta quinta-feira (10) e foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de monitoramento do Facebook (saiba como funciona).


FALSO

Obra PRESIDENTE BOLSONARO 🇧🇷 🇧🇷😂 MINISTRO TARCÍSIO 🇧🇷🇧🇷 PARABÉNS 🎉🥳🎉🥳Começam os trens a circular pela ferrovia Norte-Sul! Um sonho de mais de 30 anos começa a se tornar realidade! Vejam o tamanho da composição! Este vídeo foi feito nas proximidades de Mara Rosa (GO), próximo a Uruaçú! É um novo Brasil!...👍🇧🇷👏👏🤩😎 Obra de Bolsonaro! Isso não vai passar nunca na Rede Esgoto de Televisão!

Publicações nas redes sociais atribuem ao governo Bolsonaro a construção e a circulação de trens em um trecho da ferrovia Norte-Sul concluído em 2014 e que tem sido explorado por empresas desde 2015, durante a gestão Dilma. O vídeo que acompanha as postagens mostra uma composição passando pela estrada de ferro em Mara Rosa (GO), cidade entre Palmas (TO) e Anápolis (GO).

Entre fevereiro de 2015 e janeiro de 2019, o trecho foi utilizado pelos trens de carga da empresa pública Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. Em março de 2019, o governo federal, já sob Bolsonaro, realizou o leilão para conceder à iniciativa privada o tramo central, entre Porto Nacional (TO) e Estrela D'Oeste (SP). A concorrência foi planejada ainda na gestão Michel Temer (MDB), como mostra aviso publicado em novembro de 2018 no Diário Oficial da União.

A vencedora Rumo S.A assinou o contrato em julho de 2019, mas o início efetivo de suas operações está previsto apenas para o ano que vem. O contrato prevê a exploração da infraestrutura e a prestação do serviço público de transporte ferroviário, além da manutenção e da conservação da ferrovia.

Por e-mail, a empresa afirmou que tem coordenado e autorizado a circulação de trens de outras companhias entre Porto Nacional (TO) e Anápolis (GO) desde agosto do ano passado. O trem mostrado no vídeo pertence a uma dessas empresas. A composição partiu de Anápolis (GO) com destino a Porto Nacional (TO) em 16 de outubro de 2020, passando pelo trecho em Mara Rosa (GO), onde foi filmado.

Histórico. A construção da ferrovia Norte-Sul foi iniciada em 1987, durante a gestão de José Sarney (MDB), de Açailândia (MA) a Anápolis (GO). Em 2006, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) incorporou um trecho ao norte, Açailândia (MA) – Barcarena (PA). Em 2008, o petista estendeu a ferrovia para o sul até a cidade paulista de Panorama. Em 2015, Dilma Rousseff incluiu mais dois trechos, de Panorama (SP) a Chapecó (SC) e entre Chapecó (SC) e Rio Grande (RS).

De acordo com a concessionária Rumo, neste ano, ainda estão sendo realizadas obras para finalizar a ligação férrea da Norte-Sul entre São Paulo, Goiás e Minas Gerais. Em outubro, o governo federal fez visita técnica no trecho.

Esta peça de desinformação também foi checada pela Agência Lupa e pelo Projeto Comprova com publicações no Estadão Verifica e no UOL.

Referências:

1. Valec (Fontes 1 e 2)
2. Governo Federal (Fontes 1 e 2)
3. Diário Oficial da União
4. Agência Lupa
5. Estadão Verifica
6. UOL

Usamos cookies e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concordará com estas condições.